Províncias

Governo da Huíla cria condições para acabar com aulas ao ar livre

Arão Martins | Lubango

O vice-governador provincial da Huíla para a área social, reiterou, na quarta-feira, no município da Humpata, o compromisso de criar as condições necessárias para, em breve, na província deixar de haver aulas ao ar livre.

O vice-governador provincial da Huíla para a área social, reiterou, na quarta-feira, no município da Humpata, o compromisso de criar as condições necessárias para, em breve, na província deixar de haver aulas ao ar livre.
Sérgio Cunha Velho, que discursava na abertura do VI Encontro Metodológico da Direcção Provincial da Educação, Ciência e Tecnologia, que decorre até hoje, disse ser “imperioso o contributo de todos, com a apresentação de programas exequíveis, para a concretização dos objectivos preconizados”.
Com a paz efectiva, conquistada há 8 anos, salientou, o governo da província está em melhores condições de apoiar o desenvolvimento do processo de ensino e de aprendizagem, através da construção, reabilitação, ampliação e apetrechamento de infra-estruturas escolares, bem com a formação, preparação e admissão de professores.
“Todos devemos dar o nosso contributo para o desenvolvimento do sector”, disse, exortando os responsáveis da área na província a reflectirem, durante o encontro, sobre o assunto e a proporem ao governo local um programa exequível para a sua concretização.
O encontro tem a participação de chefes de repartições municipais da educação, directores de Institutos Médios e de escolas secundárias do I e II ciclo e parceiros sociais do governo.
O director provincial da Educação, Ciência e Tecnologia da Huíla sublinhou a circunstância do encontro realizar-se numa altura em que se vai fazer o balanço do ano lectivo 2009.
Naquele ano lectivo, referiu Américo Chicote, a província contou com 17.835 professores e 1.117 trabalhadores administrativos, insuficientes para os 678.077 alunos.
A situação, disse, ficou resolvida, com um concurso público, realizado há dias, que permitiu a admissão de 3.055 “novos agentes”, que vão contribuir para a redução, na Huíla, do número de crianças fora do sistema de ensino.
No encontro têm sido abordados temas como a qualidade de educação em Angola, a gestão de uma instituição escolar, estatística factor fundamental para planificar em educação, educação inclusiva na Huíla e a escola como instituição de formação e de intervenção no seio das comunidades.
A gestão do Orçamento Geral do Estado e Patrimonial, alfabetização e pós alfabetização no processo de desenvolvimento comunitário foram os assuntos já debatidos no encontro metedológico da direcção provincial da Educação, que decorre sob o lema “ Pensar em Educação e para a Educação”.

Tempo

Multimédia