Províncias

Governo faz chegar bens essenciais às comunidades

Arão Martins | Lubango

Aumentar o número de habitantes com acesso a água potável, dar ensino gratuito a todas as crianças e prosseguir os projectos de impacto social nas capitais municipais, comunais e aldeias, é o grande desafio do Governo Provincial da Huíla para 2014, anunciou o governador da província.

Autoridades da Província da Huíla vão continuar a fazer esforços para melhorar a qualidade de vida e o bem-estar das populações
Fotografia: Arimateia Babtista

Na habitual cerimónia de cumprimentos de fim de ano, João Marcelino Tyipinge prometeu dar continuidade às acções de impacto social em curso, com base no Plano Nacional de Desenvolvimento 2013/2014, que abrange projectos nos domínios da habitação, educação, saúde, água e energia, entre outros. “Já é possível observar as novas centralidades na sede da província, Lubango, mas também noutros municípios. Pretendemos com isso atenuar a carência que se verifica no domínio da habitação, fundamentalmente para os quadros da região”, notou o governador.
Em relação ao ensino e tendo em conta o crescimento da população em idade escolar, João Tyipinge informou que estão a ser feitos esforços para melhorar o sector com novas escolas, sem descurar a necessidade de humanizar as condições sociais de trabalho dos professores colocados nos municípios e comunas. Tal como a educação, o sector da saúde também está a ser alvo de uma atenção especial, disse o governador, que considerou já haver melhorias em algumas áreas, o que pressupõe dizer-se que houve um avanço, não ainda o desejado, mas que permite alguma satisfação. Para João Tyipinge, não basta construir e melhorar a qualidade das infra-estruturas hospitalares. Também é importante que os profissionais de saúde revelem qualidades e tenham sentido de humanismo no atendimento aos pacientes. “Estamos a mobilizar os jovens médicos que estão a concluir a formação na Universidade de Medicina para que darem a sua contribuição na província. Temos hospitais em quase todos os municípios que precisam de quadros capazes, para que possam fazer a gestão dos equipamentos”, disse.
A província da Huíla está a ser assolada por uma epidemia de cólera desde Fevereiro de 2013 e os números apontam para 1.453 casos registados, dos quais 31 resultaram em morte no hospital e 21 em casa. Perante esta situação, o Governo Provincial tomou medidas que estão a surtir efeitos satisfatórios.
Uma outra situação que também tem preocupado o Governo Provincial está relacionado com a situação da seca, que nos últimos três anos afectou mais de 900 mil pessoas, o que se repercutiu negativamente na segurança alimentar das populações. Para se inverter o quadro, João Marcelino Tyipinge garantiu que foram desencadeadas acções de emergência, a fim de acudir às populações afectadas. Estão ainda a ser feitas outras diligências que visam, no futuro, diminuir os efeitos da estiagem.

Melhores condições sociais

No âmbito de várias acções realizadas até ao momento, o governador destacou o encontro com a juventude, realizado com o objectivo de fazer o diagnóstico dos problemas que afligem esse vasto grupo social. Do seu ponto de vista, o diálogo foi inequivocamente proveitoso e a melhor forma de se encontrarem soluções eficazes para o processo de transformação e desenvolvimento do país.
 João Marcelino Tyipinge garantiu que vai continuar a empreender esforços no sentido de os programas destinados ao bem-estar social e económico das populações serem concretizados na íntegra. A concluir, pediu à sociedade civil, às igrejas e diversas associações cívicas, para actuarem na província e empenharem-se na nobre missão de reconciliar e unir a população da Huíla, para que se possa trabalhar num ambiente de paz e concórdia.

Energia e água potável


A vice-governadora provincial da Huíla para os sector político e social, Maria João Chipalavela, disse 2013 foi marcado por inúmeras realizações, com particular destaque para os domínios social, económico, político e cultural, e ao longo do qual se assistiu à elaboração dos Planos Municipais e Provincial de Desenvolvimento sanitário.
A construção de postos e centros médicos, escolas, a formação de profissionais nos mais variados domínios, foram outros ganhos mencionados pela vice-governadora.
O acesso gradual da população à energia eléctrica e água potável, construção de residências em todos os municípios e construção de vias rodoviárias são outros dos ganhos.
No domínio económico, disse, foram notórias as acções ligadas à transparência na gestão financeira da governação huilana. Maria João Chipalavela disse que a aposta que se fez nos quadros da província reflecte claramente que houve uma melhor estratégia para encarar os grandes desafios que integram o programa do Governo, para o período 2013-2017.

Tempo

Multimédia