Províncias

Habitação social estimula quadros

Arão Martins| Lubango

A criação de condições de habitação, saúde e educação nas comunas do Lubango, Huíla, está a estimular a fixação dos quadros junto das comunidades que vivem em áreas suburbanas.

A reabilitação e construção de escolas e unidades hospitalares constam das prioridades da Administração Municipal do Lubango
Fotografia: Arão Martins|Lubango

A criação de condições de habitação, saúde e educação nas comunas do Lubango, Huíla, está a estimular a fixação dos quadros junto das comunidades que vivem em áreas suburbanas.
O facto foi assegurado pelo administrador municipal do Lubango, Silvano Levi, no final da visita às obras de construção de 22 casas do tipo T2, em curso nas comunas da Quilemba, Hoque, Arimba e Huíla.
A construção das casas começou em Fevereiro. As obras estão enquadradas no Programa Integrado de Desenvolvimento Rural e Combate à Pobreza. Para o êxito dos trabalhos, a administração municipal do Lubango empregou 140 milhões de kwanzas.
O administrador municipal do Lubango referiu que as obras decorrem de forma satisfatória. “Em tempo oportuno, os empreiteiros vão entregar as obras”, adiantou.
Silvano Levi referiu que, no quadro do programa de melhoria da vida das populações, o governo local está a fazer chegar os serviços de saúde, educação e habitação às comunas do Lubango, o que está a motivar os quadros a trabalhar nas referidas localidades.
“A colocação de mais serviços no meio rural faz com que os técnicos ganhem vontade de lá trabalhar”, disse o administrador.
O responsável visitou também as obras do novo mercado do Km 40, comuna do Hoque, município do Lubango, que, segundo disse, apesar de estarem avançadas, precisam de um novo impulso, para que a transferência dos vendedores do mercado situado no desvio da estrada Lubango/Kuando-Kubango/Lubango/Huambo e Benguela seja um facto. Quando terminar a construção do novo mercado, mais de mil vendedores podem ter melhores condições de comercializar os seus produtos. Silvano Levi afirmou-se satisfeito com a colaboração da população na execução das obras, sobretudo daquelas que envolvem a sua comparticipação. “Como servidores públicos, sentimo-nos bem porque estamos a trabalhar com a população, que se preocupa com os nossos serviços”, disse.
Assegurou que o município do Lubangotem beneficiado, nos últimos anos, de várias infra-estruturas sociais e económicas, com destaque para escolas, centros e postos médicos, residências e outras. O responsável disse que, além da construção das moradias que se destinam aos quadros da administração do Estado, enfermeiros e professores das comunas do Lubango, o programa contempla o acabamento do cemitério do Mutundo, de um centro para cegos, bem como do PIC-PEC – Programa de Educação Comunitária da comuna do Hoque.
 
Recolha de lixo


O administrador municipal do Lubango considerou imperioso que se desenvolvam acções de sensibilização da população sobre a participação da população na recolha do lixo na capital da província da Huíla. “Precisamos de educar também as populações sobre o saneamento básico, porque só assim é que vão começar a facilitar os serviços da administração municipal, na recolha do lixo”, disse.
Silvano Levi reconheceu não haver ainda um modelo de aproveitamento do lixo. Por isso, pediu maior colaboração da população para que os resíduos sólidos sejam melhor canalizados aos aterros sanitários criados para o efeito.
Adiantou existir um plano que visa melhor aproveitar os resíduos sólidos, com uma taxa de cobrança.

Tempo

Multimédia