Províncias

Habitantes do Cuvango mais aliviados

Arão Martins| Cuvango

A população da sede do município de Cuvango, na província da Huíla, respira de alívio desde sábado passado, depois de ter testemunhado a inauguração do sistema de captação, tratamento e abastecimento de água potável.

Cerimónia de inauguração do centro de tratamento e distribuição de água construído nos arredores da sede municipal
Fotografia: Arão Martins | Cuvango

A população da sede do município de Cuvango, na província da Huíla, respira de alívio desde sábado passado, depois de ter testemunhado a inauguração do sistema de captação, tratamento e abastecimento de água potável.
A reabilitação do referido sistema foi levada a cabo pelo governo provincial da Huíla, através da sua direcção das Águas, no quadro do Programa de Investimentos Públicos (PIP) que está a ser implementado no município do Cuvango, 315 quilómetros a leste da cidade do Lubango, capital da província.
As obras, que duraram um ano, estiveram a cargo da empresa Sela Grup. Para a concretização dos trabalhos, o governo provincial empregou 112 milhões de kwanzas. Completamente modernizado, o novo sistema de distribuição de água potável do município passa assim a beneficiar 100 famílias, mais de 10 mil pessoas.
O governador Isaac Maria dos Anjos teve a honra de inaugurar o empreendimento, no âmbito dos festejos do dia do Herói Nacional, celebrado a 17 de Setembro. Por sua vez, o responsável pela área técnica da Sela Grup, João Saraiva, informou que a execução dos trabalhos foi dividida em duas fases, que permitiram a instalação de duas bombas submersíveis com capacidade para bombear 120 metros cúbicos de água por hora, fornecimento e a instalação de duas bombas elevatórias.
Foi também construído um reservatório de distribuição, em betão armado, com capacidade para armazenar 202 metros cúbicos de água, além da construção de 2.300 metros de conduta adutora do tipo DN160 em PVC.
A acção permitiu, segundo o responsável, a construção de 10 mil metros de conduta distribuidora e foram feitas ligações domiciliares a 200 residências. O projecto incluiu a construção de uma lavandaria e um fontanário.
O director técnico da Sela Grup acrescentou que foi reabilitada a captação do rio Cuvango e a conduta, até a câmara de bombagem. De igual modo, foram reparados os filtros de água e do reservatório do líquido tratado.
 

Casas  para quadros


Ainda no município do Cuvango, o governador provincial da Huíla, inaugurou duas residências de tipo T4 construídas de raiz pela administração municipal, através do Programa de Intervenção Municipal. Ambas foram construídas em 20 dias e vão acolher quadros da Educação e da Agricultura.
Também foi inaugurada na localidade uma escola do ensino primário e do I ciclo de ensino secundário, que vão permitir acomodar e inserir mais alunos no próximo ano lectivo.
 Isaac dos Anjos visitou ainda uma outra escola em construção, que vai contar com seis salas, no bairro Kuando, arredores da sede do Cuvango e constatou o avanço das obras, tendo concluído que tudo indica que seja inaugurada nas festividades do 36º aniversário da Independência Nacional, a assinalar-se dia 11 de Novembro.O administrador municipal do Cuvango, João Hilifilua, informou que, no âmbito do programa municipal integrado de desenvolvimento rural e combate à pobreza, está em curso a construção de três postos de saúde do tipo I e II e três escolas, enquanto a antiga administração municipal está a ser reabilitada e ampliada.
De igual modo, encontra-se em execução a reabilitação e ampliação do sistema de energia eléctrica da sede municipal. No quadro dos cuidados primários da saúde, vão ser recuperados e reparados os postos de saúde da sede comunal do Galangue e do sector de Kambole, na comuna de Vicungo, além da reparação e manutenção do centro municipal de saúde e da construção do posto de saúde. 
 

Resolver os problemas do povo


O governador provincial da Huíla reiterou o compromisso de continuar a resolver os problemas sociais das populações, referindo que o seu governo tem estado a levar para os municípios do leste, nomeadamente, Chipindo, Cuvango e Jamba, o progresso e o desenvolvimento.
“Estamos a construir e reparar escolas, hospitais e estradas, mas ainda temos muito por caminhar. Também foram construídas pontes para trazer nova vida às populações de Chipindo e tornar possível a comunicação entre todas localidades da província e não só”, disse.
Entretanto, reconheceu que, no município do Cuvango, ainda falta muito por fazer e adiantou que um dos propósitos assenta fundamentalmente na ligação com os municípios do Kuando-Kubango.
 “Temos o município de Galangue que só nos últimos tempos começou a receber projectos de impacto social”. 
Isaac dos Anjos realçou que os recursos disponíveis não são muitos para fazer tanta coisa em tão pouco tempo, salientando que o percurso pelo qual o país vem passando é de muita luta. Em cada intervenção do Executivo há o objectivo de melhorar a qualidade de vida das populações, acrecentou.

Tempo

Multimédia