Províncias

Habitantes do município do Cavango passaram a consumir água potável

Arão Martins | Cuvango

Mais de 10 mil pessoas que vivem na sede municipal do Cuvango, província da Huíla, estão a consumir água potável, com a conclusão das obras da segunda fase da reabilitação e ampliação do sistema de abastecimento.

As ligações domiciliares estão ainda em fase de execução a partir da estação de tratamento
Fotografia: Arão Martins

Mais de 10 mil pessoas que vivem na sede municipal do Cuvango, província da Huíla, estão a consumir água potável, com a conclusão das obras da segunda fase da reabilitação e ampliação do sistema de abastecimento.
Os trabalhos enquadram-se no programa “Água para todos” e custaram aos cofres do Estado 63 milhões de kwanzas. As obras da segunda fase duraram 120 dias e foram executados pela empresa Sela Grupo, que colocou no local um tanque de água com capacidade para bombear 600 metros cúbicos.
O director provincial das águas na Huíla, Abel João da  Costa, disse que as obrasda primeira fase permitiram colocar um outro tanque com capacidade para armazenar 200 metros cúbicos, referindo que além de fornecer água às moradias que anteriormente já dela beneficiavam foram feitas novas ligações a 200 residências.
Com a conclusão das obras do sistema de abastecimento, os munícipes do Cavango voltam a beber água potável a partir das torneiras de casa, ao fim de 20 anos de privação. A acção enquadra-se no programa do Executivo e vai estender-se a outras áreas da Huíla.
As ligações domiciliares, referiu o responsável das águas, estão ainda em fase de execução a partir da estação de tratamento e captação de água no rio Cuvango, onde foi colocado um tanque com capacidade para 60 metros cúbicos hora.
Abel João da Costa acrescentou que existem aproximadamente 20 quilómetros de rede, entre adutoras às linhas de distribuição. Pretende-se com isso ter uma relação comercial menos conflituosa com os consumidores, instalando medidores de água. Para esta empreitada, disse, é necessário a colaboração das pessoas no pagamento daquilo que consomem.
Cruz Jamba, um dos beneficiários, disse que as acções do governo da província da Huíla estão a melhorar a qualidade de vida das populações.
 O governo está a fazer tudo para que o Cuvango volte a ter água nas torneiras, como no passado, confessando estar satisfeito com outras acções em curso no município como, por exemplo, as obras das ruas, construção de escolas e hospitais.

Tempo

Multimédia