Províncias

Hospital Geral de Caluquembe é ampliado

Arão Martins | Lubango

O hospital de Caluquembe, norte da cidade do Lubango, na Huíla, vai ser reabilitado, ampliado e equipado com aparelhos modernos ainda este ano, num investimento do Executivo, avaliado em mais de quatro mil milhões de kwanzas.

Autoridades locais apostam na expansão de serviços e na admissão de quadros da saúde para baixar os índices de mortalidade na região
Fotografia: Jornal de Angola

O hospital de Caluquembe, norte da cidade do Lubango, na Huíla, vai ser reabilitado, ampliado e equipado com aparelhos modernos ainda este ano, num investimento do Executivo, avaliado em mais de quatro mil milhões de kwanzas.
O reverendo Diniz Marcolino, presidente da Igreja Evangélica Sinodal de Angola (IESA), instituição que tutela o hospital, disse que o projecto está inserido num programa que contempla a construção de um centro de reabilitação e aconselhamento de alcoólatras e toxicodependentes.
O pastor assegurou que o programa foi aprovado pelas estruturas centrais e já foi publicado no Diário da República, salientando que a implementação do mesmo vai ser feita por fases.
Diniz Marcolino salientou que o Hospital de Caluquembe tem capacidade para internar 240 doentes e oferece quase todos os serviços, que são assegurados por 140 enfermeiros de nível básico e médio. Com a reabilitação, ampliação e modernização, a unidade vai duplicar a capacidade e melhorar vários serviços, como o bloco operatório, raio X e hemoterapia.
As obras incluem a construção Pediatria e Maternidade. As vias de acesso à Missão Evangélica, onde está instalado o hospital de Caluquembe, vão também ser reabilitadas. O programa contempla ainda a reabilitação do Instituto Bíblico de Caluquembe, o internato, centro de nutrição, a escola primária e todas as infra-estruturas antigas que funcionavam com a acção social da igreja. O responsável da IESA adiantou que a empresa encarregue das obras já procedeu a estudos pormenorizados para a efectivação do projecto.
O presidente da IESA disse que os responsáveis da igreja e da direcção provincial da Saúde da Huíla envidaram esforços para colocar um médico residente no hospital.
“Temos recorrido muito à cooperação internacional e, neste caso, existe um médico chadiano residente, que ajuda a coordenar a equipa de enfermeiros do hospital de Caluquembe”, disse. Dinis Marcolino lamentou o facto de muitos jovens, depois de formados na área de medicina, se recusarem a trabalhar no meio rural.
O número de médicos e enfermeiros é insuficiente para atender ao grande número de pacientes, situação que se pode alterar, pois existe um plano para reforçar o corpo clínico. Duas novas escolas do ensino primário, com 12 salas cada, vão ser construídas este ano na Missão Evangélica Sinodal de Angola, no município de Caluquembe, com fundos do Programa de Investimentos Públicos. O reverendo Diniz Marcolino assegurou que a construção das escolas está inserida no programa de reabilitação das infra-estruturas da Missão Evangélica da IESA, gizado pelo Executivo.
O mesmo programa contempla também a construção de um novo internato de alunos da missão.
Diniz Marcolino disse que a parceria entre as igrejas e o Executivo na área social tem sido benéfica, com resultados visíveis na formação académica e técnico-profissional dos jovens e na assistência sanitária às populações. A IESA tem também uma universidade, que já trabalha há dois anos, um projecto de apoio ao Executivo em matéria de educação no escalão superior.
Dentro de dois anos, a Escola de Saúde da IESA, em Caluquembe, vai colocar no mercado de trabalho os primeiros técnicos médios.

Faculdade de Medicina


A Igreja Evangélica Sinodal de Angola prevê a construção nos próximos anos, de um novo instituto médio de saúde, com maior capacidade, que vai evoluir para uma Faculdade de Medicina.
O reverendo Diniz Marcolino disse que foram já dados passos significativos para que a referida Faculdade de Medicina possa funcionar dentro do hospital.
A par disso, um projecto agrícola, denominado “Soja para todos”, começa a ser implementado este ano pela direcção da IESA, através do Departamento de Desenvolvimento Comunitário.
O projecto vai ser implementado nos municípios de Caluquembe e Chicomba, em parceria com a direcção provincial da Agricultura e do Desenvolvimento Rural, no quadro do Programa de Combate à Pobreza.
Diniz Marcolino informou que as missões daquela denominação religiosa possuem terras aráveis, antes utilizadas para o sustento dos missionários, onde a produção vai ser revitalizada, em parceria com o governo, para diversificar a dieta alimentar das famílias.  O Governo Provincial da Huíla já distribuiu tractores e respectivas alfaias, acrescentou.

Tempo

Multimédia