Províncias

Huíla aposta na construção de escolas

Arão Martins | Lubango

O vice-governador da Huíla para o sector económico, Cunha Velho, afirmou no Lubango, que o Governo Provincial está apostado na construção, reabilitação e ampliação de escolas, para aumentar o número de crianças no sistema de ensino e aprendizagem.

Na Huíla estão a ser reabilitadas e construídas escolas para que mais crianças estudem
Fotografia: Arimateia Baptista | Lubango

O vice-governador da Huíla para o sector económico, Cunha Velho, afirmou no Lubango, que o Governo Provincial está apostado na construção, reabilitação e ampliação de escolas, para aumentar o número de crianças no sistema de ensino e aprendizagem.
Cunha Velho, que falava na abertura do ano lectivo 2011, realizado na escola secundária do Nambambi, no Lubango, disse que o futuro de qualquer sociedade depende do seu desenvolvimento cultural, científico e tecnológico, cuja base é a educação.
“O Governo investiu na construção, ampliação, reabilitação e apetrecho das escolas e enquadra novos agentes de ensino, como foi o caso do último concurso público realizado, no ano passado, onde foram colocados 2.999 professores”, disse Cunha Velho.
O sector da Educação, afirmou, cresce consideravelmente e o crescimento conduz a maior entrega e dedicação ao trabalho de toda a sociedade, numa altura em que se consuma a Reforma Educativa, cuja avaliação global é feita em 2012.
Cunha Velho afirmou que a procura ainda é superior às reais capacidades de resposta, daí a união de esforços entre o Governo Provincial, administrações, sociedade civil, organizações não governamentais, pais e encarregados de educação, para reduzir o número de crianças fora do sistema de ensino.  O vice-governador disse que o ano passado foram inaugurados novos estabelecimentos escolares, com destaque para as escolas secundárias e Magistério Primário do Nambambi, que já entraram em funcionamento. “Estas instituições absorvem mais jovens e dão a possibilidade de opções na formação”.
Cunha Velho exortou as direcções das escolas a controlar e acompanhar o desempenho dos professores e a conservar as infra-estruturas. Pediu aos pais para prestarem mais atenção aos seus educandos, seguindo o desempenho académico durante o ano lectivo. O director provincial da Educação na Huíla, Américo Chicote, reconheceu a evolução do sector, facto que permite o ingresso de novos alunos e reduzir o número de crianças fora do sistema normal de ensino.
A admissão recente de 2.999 novos agentes de ensino, disse, resolveu a problemática da falta de quadros nos municípios da província.

 Mensagem dos pais
 
O projecto do governo de fazer desaparecer o fenómeno “crianças fora do sistema de ensino até ao ano 2015”, deixa satisfeitos os pais e encarregados de educação na província da Huíla, face aos projectos em curso na região.
Armando Nicolau, em nome dos pais e encarregados de educação, disse que “a nobre tarefa de modernizar e alargar a rede escolar em todo o país, com vista a uma educação de qualidade para todos até ao ano 2015 deixa os pais satisfeitos, porque a reabilitação, ampliação e a construção de escolas garante um futuro promissor”.
Armando Nicolau assumiu em nome dos pais e encarregados de educação o compromisso de, “sempre que necessário e possível, ajudarmos na preservação das instituições, sobretudo no capítulo de educação, com a reparação e ampliação de algumas escolas e a construção de outras de raiz”.

Tempo

Multimédia