Províncias

Huíla aposta no incremento da produção

Arão Martins| Lubango

A melhoria e o incremento da produção agrícola figuram entre as grandes prioridades do governo provincial da Huíla para os próximos cinco anos, com vista a superar o défice interno de alimentos que ainda se verifica em algumas localidades.

Camponeses têm recebido vários apoios para aumentarem a produção no âmbito do programa do Executivo de combate à pobreza
Fotografia: Dombele Bernardo

A melhoria e o incremento da produção agrícola figuram entre as grandes prioridades do governo provincial da Huíla para os próximos cinco anos, com vista a superar o défice interno de alimentos que ainda se verifica em algumas localidades.
O vice-governador para o sector económico, Sérgio da Cunha Velho, que prestou sexta-feira a informação num encontro com jornalistas, na cidade do Lubango, sublinhou que para melhorar e incrementar os índices de produção, o governo vai distribuir inputs agrícolas para as famílias que vivem no meio rural como forma de combater a pobreza.
Cunha Velho disse que a introdução de espécies resistentes à seca e às pragas e com alto poder produtivo vai compensar em muitos casos o défice de produção nas zonas onde as condições não sejam tão favoráveis.
“A reactivação da agricultura urbana, fundamentalmente nas cinturas verdes e outras similares, deve ser efectivada nas sedes dos municípios”, salientou o responsável.
Para isso, disse o vice-governador da Huíla, vão ser criados e reabilitados espaços onde anteriormente se praticava a actividade e interditar as concessões para edificações urbanas.
Cunha Velho assegurou também que vão ser instaladas unidades de produção de referência no domínio agro-pecuário, para as quais são seleccionados potenciais produtores para garantir a sua funcionalidade. Para a melhoria da produção agrícola, garantiu o vice-governador, o Estado angolano vai continuar a apoiar com todos os meios e recursos disponíveis, como a instalação das unidades produtivas, formação técnica dos agricultores, além da criação de condições de comercialização e a viabilização do crédito bancário.
Este processo é encabeçado pelo Instituto de Desenvolvimento Agrário (IDA) e núcleos específicos do sector da Agricultura e do Desenvolvimento Rural. A reactivação da produção de hortaliça e fruta, transformação e conservação de derivados vegetais para o consumo humano, a produção de carnes por meio de pequenas criações de animais de pequeno e médio porte, como cabritos, suínos, coelhos e aves para abate e produção de carne e ovos constam também das prioridades das autoridades da província da Huíla, segundo o vice-governador.
Cunha Velho destaca a reactivação da produção de salsicharia, leite, manteiga e quei­jo, ressaltando a importância das infra-estruturas de a­poio ao trabalho agrícola, como canais de irrigação, diques e açudes, pequenas e médias barragens na viabilização da produção intensiva de regadio em épocas de escassez de chuva.

Tempo

Multimédia