Províncias

Huíla cria base de dados

Domingos Mucuta | Cacula

O Governo Provincial da Huíla vai elaborar este ano uma base de dados dos quadros da província com base no perfil académico e profissional.

Governo traçou novas políticas para o sector de quadros
Fotografia: Domingos Mucuta | Edições Novembro | Lubango

A base de dados é para melhor controlo dos profissionais e “coloca-los nos lugares certos”, atendendo a uma das recomendações do II Encontro de Troca de Experiências entre os Administradores Municipais locais, realizado no municio da Cacula, a 98 quilómetros a norte da cidade do Lubango, capital da província. Para a elaboração da base de dados, segundo o comunicado final do evento, será necessário que as administrações municipais forneçam relações nominais dos quadros disponíveis nas localidades sob sua jurisdição, mencionando o perfil académico e profissional  dos técnicos.
O encontro recomendou, concretamente, a identificação dos quadros formados pelo Instituto de Formação da Administração Local (IFAL) e pelo Fundo de Apoio Social (FAS), e a realização de um encontro específico, entre as administrações, para tratar de questões pontuais relativas à dívida não orçamentada contraída com a contratação de funcionários eventuais, bem como a questão da transferência dos professores.
“Foi proposto que as administrações municipais participem no dia 26 de Janeiro na reunião reportada ao fórum do turismo a se realizar no Governo Provincial, devendo apresentar a situação do turismo social intermunicipal”, lê-se nun dos pontos do comunicado. Os participantes deliberaram ainda que as administrações municipais do Lubango, Chibia e Quipungo coordenem o núcleo para a celebração dos acordos de geminação entre os municípios. Decidiram também que o terceiro encontro dos administrares se realise no próximo dia 13 de Abril no município dos Gambos.
A vice-governadora da Huíla para o sector Político, Social e Económico disse, na oportunidade, que o encontro dos municípios “é uma grande oportunidade para continuar a abordagem sobre os processos de descentralização e desconcentração administrativa e financeira”.

Tempo

Multimédia