Províncias

Huíla intensifica a investigação científica

Domingos Mucuta | Humpata

A investigação científica vai ser impulsionada pela Estação Zootécnica da Humpata, na província da Huíla, depois de beneficiar de obras de restauro, com o objectivo de diversificar a actividade a­gropecuária na Região Sul, garantiu ontem, ao Jornal de Angola, o director da instituição, Joaquim Ipanga Nzanga.

Ministro da Agricultura visitou a Estação Zootécnica da Humpata para avaliar as infra-estruturas e os equipamentos montados
Fotografia: Arimateia Baptista | Huíla

O director da Estação Zootécnica da Humpata explicou que a instituição, paralisada desde os anos 1990, dispõe actualmente de infra-estruturas e equipamento tecnológico para garantir o funcionamento adequado.
Nesta fase de arranque, acrescentou, a Estação Zootécnica tem capacidade de produzir aves e ovos e auxiliar na produção de vacinas contra a peste de Newcastle, no laboratório do Instituto de Veterinária localizado no município da Humpata.
A instituição agropecuária arranca também com a criação de gado suíno e bovino, para o fomento das duas espécies, com a introdução de raças diferenciadas, que no futuro podem ser expandidas para outros criadores, para a intensificação da produção de carne e leite.
Nesta primeira fase, argumentou, o projecto de fomento de espécies arranca com 60 cabeças de gado bovino e igual número de suínos. Os trabalhos vão ser assegurados por oito técnicos. “Antes não tínhamos equipamentos. Hoje o cenário é diferente. Temos instalações para técnicos, máquinas e gado”, afirmou, acrescentando que a estação tem também condições para a apicultura.
A Estação Zootécnica da Humpata foi visitada recentemente pelo ministro da Agricultura, Pedro Canga, que avaliou as infra-estruturas e equipamentos instalados por uma empresa israelita, cuja entrega se realizou em Junho, em acto testemunhado pelo secretário de Estado da Agricultura, Amaro Tati.
Em visita recente à Estação Zootécnica, o secretário de Estado Amaro Tati considerou a província da Huíla um pulmão importante da actividade agropecuária no país, potencial que bem aproveitado pode contribuir na diversificação da economia e no combate à pobreza.
“A Estação Zootécnica da Humpata está preparada para auxiliar os criadores da região sul, para melhorarem e diversificarem a produção”, disse Amaro Tati, acrescentando que a reabilitação da Estação Zootécnica da Humpata consta de um pacote de nove projectos de reabilitação de estações zootécnicas nas províncias de Cabinda, Uíge, Benguela, Huambo, Cuanza Norte e Huíla.
Amaro Tati anunciou para breve a segunda fase do projecto, com a reabilitação de estações localizadas em outras províncias do país. “Chegou a hora de a actividade agropecuária ser guiada pela inteligência e técnicas da investigação. Esta é a nossa aposta”, frisou.
A agricultura feita antes, acrescentou Amaro Tati, era sem perspectiva de certeza de sucesso, mas agora o alerta dos técnicos de investigação vai garantir seriedade, produtividade e sustentabilidade.
A formação de quadros está garantida para capacitar os técnicos com formação especializada, para rentabilizar os equipamentos e tirar melhor proveito dos investimentos feitos pelo Executivo.

Tempo

Multimédia