Províncias

Huíla reforça a cobertura sanitária

Arão Martins | Lubango

A construção e a entrada em funcionamento de novos hospitais municipais e postos médicos, construídos nos últimos 13 anos de paz, fez aumentar o número de camas de 980 para 2.762 na província da Huíla, informou ontem, ao Jornal de Angola, o director provincial da Saúde.

População do interior da província da Huíla deixa de percorrer longas distâncias em busca de assistência médica
Fotografia: Arão Martins | Lubango

Altino Matias realçou que nos catorze municípios da Huíla foram construídos postos e centros de saúde, totalizando, actualmente, 277 unidades hospitalares, entre as quais cinco hospitais provinciais e quatro hospitais municipais, construídos nos municípios de Quilengues, Cuvango, Caconda e Matala.
Altino Matias realçou a cooperação médica cubana, que com o seu apoio permitiu a concepção do programa de atenção médica especializada direccionada aos diversos municípios da Huíla.
A Direcção Provincial da Saúde prevê incorporar novos serviços e novas técnicas para o tratamento de várias doenças, como a montagem personalizada de próteses na área de ortopedia, melhoria de serviços de imagiologia e de citologia na área da maternidade.
Altino Matias anunciou para breve a introdução de novos serviços de internatos para pacientes de otorrino, oftalmologia, urologia maxilofacial e dermatologia, com a finalidade de dar melhor atenção médica e medicamentosa às populações, reduzir a taxa de mortalidade e ­melhorar a qualidade de vida.
A implementação do Programa de Municipalização dos Serviços de Saúde foi apontada por Altino Matias como ganho de realce, por permitir a construção de infra-estruturas sanitárias em toda a extensão da província da Huíla.
Com a execução do programa, referiu Altino Morais, reforçou-se a presença de médicos e técnicos especializados em diversas áreas da medicina nos 14 municípios da província. Com o programa, indicou o director provincial da Saúde, foram construídas residências para os técnicos, uma realidade que melhorou as condições de trabalho e de acomodação nos municípios, com a implementação dos programas de municipalização dos Serviços de Saúde.
Os hospitais, centros de saúde e postos médicos foram equipados com equipamentos modernos de diagnósticos, transportes e aquisição de medicamentos, o que está a contribuir num atendimento mais eficaz e eficiente nas localidades, segundo Altino Morais.
A qualificação dos técnicos é outro ganho mencionado pelo director provincial da Saúde na Huíla, tendo garantido que o Executivo angolano vai continuar a trabalhar para que o sector continue a registar avanços significativos na expansão, humanização e atendimento às populações.

Tempo

Multimédia