Províncias

Inaugurada escola secundária no Lubango

Arão Martins e Domingos Mucuta | Lubango

Uma escola do ensino secundário do II ciclo, com 12 salas, foi inaugurada no fim-de-semana, no Lubango, pelo vice-governador da Huíla para a área económica, Pontes Pereira, no quadro das comemorações do 35º aniversário da independência.

O ensino secundário está a crescer na Huíla preparando alunos para a Universidade
Fotografia: Arimateia Baptista | Lubango

Uma escola do ensino secundário do II ciclo, com 12 salas, foi inaugurada no fim-de-semana, no Lubango, pelo vice-governador da Huíla para a área económica, Pontes Pereira, no quadro das comemorações do 35º aniversário da independência.
A escola tem capacidade para 1.296 alunos e possui laboratórios de biologia, física, química, sala de informática, ginásio e campo polivalente completamente apetrechado com equipamentos modernos.
Construída no âmbito da linha de crédito da China, a escola possui gabinete do director, subdirector e director pedagógico, uma biblioteca, sala de arquivo e cantina.
O director da escola, Mariano Santos, disse que as aulas vão ser ministradas por 47 professores efectivos e 26 colaboradores, nas áreas de Ciências Humanas, Ciências Económicas, Jurídicas, Físicas e Biológicas. O vice-governador para a área económica, Pontes Pereira, disse que com a inauguração da escola secundária, para formar técnicos, o sector da Educação está mais fortalecido na província.

Mais escolas

Além disso, adiantou que estão a nascer nos arredores de Nambambe novas áreas urbanas e que, com a entrada em funcionamento da escola, os moradores da Eywa, Tchimukwa deixam de ter de percorrer longas distâncias para frequentar as aulas.
 A primeira fase de reabilitação e ampliação do Instituto Médio de Economia do Lubango (IMELub) aumentou o número de salas de aula de 25 para 33 e, consequentemente, aumentou em 864 o número de alunos.
O governador da província da Huíla, Isaac dos Anjos, reinaugurou na terça-feira as instalações do IMELub renovadas e apetrechadas com equipamentos modernos. O director do Instituto Médio de Economia do Lubango, Jacinto Jamba, revelou que “este ano lectivo, preste a terminar, matriculámos 2.484 alunos, enquadrados em 69 turmas. Agora temos seis cursos técnico-profissionais médios e de auxiliar de contabilidade de nível II”.
O IMELub tem oito laboratórios de Informática e Multimédia, 42 quartos de banho, 18 compartimentos administrativos, como salas de professores, salas de reuniões, refeitório, biblioteca, arrecadações, dependência do Banco de Poupança e Crédito e posto de saúde. 
Jacinto Jamba perspectiva que, no próximo ano lectivo, com a conclusão da segunda fase, consubstanciada na ampliação das instalações, o número de salas de aula vai aumentar para 42 e o de alunos para 3.570, passando ainda a dispor de auditório, campo gimnodesportivo, tanque de água, parque de estacionamento, e outras áreas.
Realçou que, de 1978 a 2005, o Instituto Médio de Economia do Lubango formou 3.782 técnicos médios, dos quais 1.282 do sexo feminino, nas especialidades de Administração Pública, Contabilidades e Gestão, Estatística e Planeamento, Informática Aplicada à Gestão e também no Secretariado.
“Graças à Independência Nacional e à Paz, assistimos à reinauguração de uma imponente obra para melhorar a qualidade de ensino, condição necessária para o desenvolvimento multiforme do nosso país”, disse Jacinto Jamba.
O director enalteceu a aposta do Executivo no alargamento da rede escolar, com a reabilitação e ampliação de infra-estruturas de ensino dos vários níveis.
“A qualidade de ensino que a nossa pátria deseja está a ser melhorada, com vista a preparar homens capazes para corresponder às exigências das tarefas de reconstrução do país e da globalização”, destacou.
O governador Isaac dos Anjos disse que a reabilitação do Instituto Médio de Economia do Lubango custou muito caro aos cofres do Estado e espera que os quadros sejam empreendedores de unidades económicas.

Tempo

Multimédia