Províncias

Incêndio na Huíla destrói mercadoria

Estanislau Costa |

Um incêndio de grandes proporções, registado, sexta-feira, no armazém da firma, A.F.R Industrial, na cidade do Lubango, destruiu cerca de cinco mil balões de roupa usada e outros bens destinados à comercialização.

Mais de 500 mil dólares de prejuízo
Fotografia: Estanislau Costa

Um incêndio de grandes proporções, registado, sexta-feira, no armazém da firma, A.F.R Industrial, na cidade do Lubango, destruiu cerca de cinco mil balões de roupa usada e outros bens destinados à comercialização.
Sem provocar vítimas, o incêndio começou às duas horas da manhã e, até às 14 horas, ainda não tinha sido extinguido pelo corpo Nacional de Bombeiros.
Funcionários ligados à protecção da casa comercial explicaram ao Jornal de Angola que um cabo do gerador terá causado o incêndio. “Escutámos um estrondo na área onde passa o cabo de energia eléctrica que sai do gerador e vimos muito fumo. Na altura, caía muita chuva. Depois, o armazém já estava em chamas, com muito fumo”, explicou um deles.
O oficial superior de Assistência dos Bombeiros na Huíla, Angelino Barbosa, avançou que, apesar das dificuldades de acesso, a corporação empenhou-se para conter as chamas.
Angelino Barbosa explicou que a combustão foi muito rápida e isso revela que “não havia apenas fardo no armazém. Estavam armazenados outros produtos inflamáveis”. Mais de 20 agentes do Corpo de Bombeiros, com dois camiões-cisterna, trabalharam para controlar o incêndio.
O administrador da firma, Yanir Gonçalves, adiantou que os prejuízos estão calculados em cerca de 500 mil dólares. Fez ainda saber que no armazém havia três mil dólares.

Tempo

Multimédia