Províncias

Inclusão social dos khoisan foi amplamente defendida

Domingos Macuta | Lubango

A inclusão social dos membros da comunidade San nos Programas de Combate à Pobreza deve ser prioritária nas acções da direcção provincial da Assistência e Reinserção Social, recomendaram na terça-feira os participantes no IV Conselho Consultivo Alargado do sector.

Membros da comunidade recebem apoio
Fotografia: Arimateia Baptista | Lubango

A inclusão social dos membros da comunidade San nos Programas de Combate à Pobreza deve ser prioritária nas acções da direcção provincial da Assistência e Reinserção Social, recomendaram na terça-feira os participantes no IV Conselho Consultivo Alargado do sector.
Os responsáveis de departamentos, repartições e secções municipais e de instituições de reintegração social presentes no conselho defenderam mais empenho dos assistentes sociais, para promover o bem-estar da minoria étnica San, idosos, crianças desfavorecidas e pessoas com deficiência.
“Que todas as pessoas com necessidades especiais mereçam maior atenção por parte dos operadores sociais, no âmbito da lei de base de protecção social, e sejam considerados também os decretos nº 237 e 238 nos projectos para sua inclusão no orçamento”, lê-se no comunicado final.
Os participantes salientaram que os projectos e programas devem ser desenvolvidos com base nos prazos estabelecidos e em observância aos decretos presidenciais sobre a política estratégia para a pessoa com deficiência. 
Os participantes manifestaram         satisfação pela construção de um centro social integrado no bairro da Tchavola e a perspectiva de vedação do lar da terceira idade situado no bairro do Tchioco, que acolhe centenas de idosos.
Os assistentes sociais foram informados sobre o funcionamento e regulamento interno do lar de atendimento à pessoa idosa, o programa de monitorização das acções prioritárias e as metas para este ano.O Conselho Consultivo alargado avaliou a execução das recomendações da reunião do ano transacto e definiu estratégicas de adequação e dimensionamento do objecto social do sector, para um melhor atendimento à primeira infância e a pessoas com necessidades especiais.

Tempo

Multimédia