Províncias

Instalados cursos nos municípios

Arão Martins | Lubango

O número de alunos da Escola Técnica Profissional de Saúde (ET­PS) do Lubango aumentou consideravelmente com a criação de salas anexas nos municípios de Quilengues, Matala e Caconda.

Assistência à população está a melhorar
Fotografia: Jornal de Angola

O número de alunos da Escola Técnica Profissional de Saúde (ET­PS) do Lubango aumentou consideravelmente com a criação de salas anexas nos municípios de Quilengues, Matala e Caconda.
O director-geral da Escola Técnica Profissional de Saúde do Lubango disse, ao Jornal de Angola, que a extensão dos cursos ministrados na instituição permitiu, este ano lectivo, o ingresso de 1.552 novos alunos. 
A extensão da Escola Técnica aos municípios, afirmou, é a resposta a uma orientação do governo provincial feita no âmbito da municipalização dos serviços de saúde.
Com a criação das salas anexas, referiu, em cada um dos municípios foram matriculados 80 alunos nos cursos de radiologia, enfermagem, análises clínicas e farmácia. A existência da Faculdade de Me­dicina da Universidade Mandume Ya Ndemufayo, salientou, serve também de incentivo aos jovens para os cursos de saúde.
Até ao ano lectivo passado, disse, a instituição formava apenas técnicos básicos, mas com a aprovação do novo sistema curricular evoluiu para o nível médio.
“São candidatos todos os jovens que têm a nova classe, que depois de quatro anos podem ser considerados técnicos médios aptos a trabalharem e a ingressarem no ensino superior”, declarou. Numa primeira fase, referiu, o programa de expansão dos cursos técnicos de saúde funciona em sistema de “municípios regionalizados”, que recebem estudantes de municípios integrados nas áreas norte, leste e centro da província.
O director-geral da escola disse que a lógica das turmas anexas é dos municípios periféricos enviarem candidatos para Caconda, Quilengues e Matala.
Na Caconda, onde há 80 alunos nos cursos de enfermagem, análises clínicas e farmácia, o administrador municipal recordou que o governo provincial está apostado na expansão dos serviços de saúde, no âmbito do programa de combate à fome e à pobreza.
O governo provincial e a administração municipal de Caconda, disse Adão César, têm canalizado recursos para a construção de infra-estruturas sanitárias e aquisição de medicamentos essenciais.
O administrador municipal de Quilengues garantiu “todo o apoio” para os programas de formação de quadros locais serem cumpridos.
Armando Vieira frisou que os serviços de saúde contemplam já as comunas de Impulo e de Dinde e as localidades de Catalã. 

Tempo

Multimédia