Províncias

ISCED tem falta de material para alunos com deficiência

O Instituto Superior de Ciências da Educação (ISCED) do Lubango tem falta de material didáctico e tecnológico adaptado a estudantes com necessidades especiais, como cegos, surdos e mudos.

Instituição tem falta de material adaptado para o apoio a estudantes com deficiências
Fotografia: Jornal de Angola

O director-geral da instituição académica da Huíla, Raimundo Amizalak, disse na sexta-feira que é urgente adquirir material adaptado para apoiar os estudantes com as referidas deficiências, uma vez que eles são, actualmente, obrigados a usar meios próprios e arcaicos.
Os estudantes nestas condições, do primeiro ao quarto ano, têm um desempenho razoável, mas podiam ter melhores resultados se tivessem outros meios, como é o caso dos manuais em Braille, explicou.
O académico defendeu, igualmente, a criação de uma infra-estrutura do ensino superior devidamente apetrechada para estudantes com necessidades especiais, cuja frequência é considerável, desde 2010.O primeiro estudante cego entrou para o ISCED em 2006 mas, por diversas razões, não concluiu a formação, lamentou o director-geral, que salientou o facto de o edifício do instituto se localizar num espaço que permite a ampliação para práticas voltadas para estes alunos.
Actualmente, estão inscritos 15 estudantes com deficiências relacionadas com a mudez, surdez e cegueira, dos quais seis no primeiro ano, igual número no segundo e três no terceiro ano.
Raimundo Amizalak também referiu a necessidade de haver laboratórios de Química, Física e Biologia com equipamentos essenciais que permitam aos referidos estudantes beneficiar de tais espaços.

Tempo

Multimédia