Províncias

Jornalistas infantis trocam experiências

André Amaro | Lubango

O Instituto Nacional da Criança, INAC, vai abrir brevemente um programa radiofónico destinado às crianças, na Rádio 2000, com o apoio do Fundo das Nações Unidas para a Infância, UNICEF

Reunião conta também com a presença de apresentadores infantis de outras províncias
Fotografia: André Amaro | Lubango

O Instituto Nacional da Criança, INAC, vai abrir brevemente um programa radiofónico destinado às crianças, na Rádio 2000, com o apoio do Fundo das Nações Unidas para a Infância, UNICEF, anunciou quarta-feira, na cidade do Lubango, o director do INAC na Huíla, Abel Chico Joaquim, na abertura do primeiro encontro regional de jornalistas infantis. “Estamos bem encaminhados e pensamos abrir o programa no dia 17 de Setembro”, disse Abel Chico.
Na abertura do encontro promovido pelo INAC/Huíla em parceria com o UNICEF, as crianças das províncias da Huíla, Namibe, Cunene e Benguela solicitaram a realização de programas infantis nas emissões locais da Televisão Pública de Angola e da Rádio Nacional de Angola.
Numa mensagem lida pela jornalista infantil Míria Njai, as crianças referiram: “Queremos, a nível regional, um espaço na Televisão Pública  para que as crianças das províncias interajam com outras em programas como o Carrocel”.
A apresentadora do espaço infantil da Rádio Namibe, “O Futuro somos nós”, Sara Arvela, disse que as crianças de outras províncias também gostavam de aparecer na TPA e RNA “com brincadeiras, canções, jogos e outros atractivos”.
Abel Chico Joaquim disse na abertura do evento que um dos seus principais objectivos é a avaliação do grau de execução dos “11 compromissos da criança”, com realce para a sua relação com a comunicação social. “Vamos reflectir substancialmente sobre o ponto dez desses compromissos e que versa exactamente sobre a criança na comunicação social.”
Abel Chico referiu que a comunicação social tem estado a corresponder às expectativas das crianças, exemplificando com o Jornal de Angola, que dedica semanalmente uma página às crianças, bem como a TPA e RNA, que também têm na sua programação espaços dedicados aos petizes.
O encontro, que termina sábado, vai também reflectir sobre o impacto dos programas radiofónicos infantis “Canucos na rádio”, “ Paraíso Piô”, “O Futuro somos nós” e “Cunene Piô”, emitidos nos programas locais da RNA nas províncias da Huíla, Benguela, Namibe e Cunene, respectivamente. Os realizadores e apresentadores de programas infantis das referidas províncias vão partilhar experiências e perspectivar acções que permitam um melhor empenho dos órgãos de comunicação social nos programas infantis.
“A criança nos media à luz dos seus direitos”, “Violência contra a criança, abordagem nos programas radiofónicos” e “Aplicação dos 11 compromissos “ estão igualmente em discussão no encontro regional, que termina sábado.

Tempo

Multimédia