Províncias

Jovens entram no mercado de trabalho graças aos cursos técnico-profissionais

André Amaro | Lubango

Jovens com formação profissional em artes e ofícios na província da Huíla estão a ser enquadrados no mercado do emprego, fruto da procura de mão-de-obra qualificada pelas empresas do ramo da construção civil.

Há cada vez mais oportunidade de emprego para pessoas com formação técnica profissional
Fotografia: André Amaro | Lubango

Jovens com formação profissional em artes e ofícios na província da Huíla estão a ser enquadrados no mercado do emprego, fruto da procura de mão-de-obra qualificada pelas empresas do ramo da construção civil.
O director do Centro de Emprego na Huíla, Matinho Basquéte, disse que tem recebido várias solicitações de mão-de-obra por parte de empresas privadas, sobretudo nas áreas de pedreiro, electricistas, serralheiro, canalizador, mecânica, informática e carpintaria. No ano passado, 2.52 jovens candidataram-se, na perspectiva de obterem o primeiro emprego em empresas públicas e privadas, dos quais 492 foram seleccionados.
A concretização de grandes projectos, como a reactivação da circulação do comboio dos Caminhos-de-Ferro de Moçâmedes, as minas de ferro da Jamba e a reabilitação das estradas permitiu o recrutamento de muita mão-de-obra técnica.
Martinho Basquéte explicou que alguns jovens com formação profissional estão a optar por criar pequenas cooperativas e brigadas que, muitas vezes, são contratadas para prestar serviços a grandes empresas. Um total de 1.213 jovens formados em artes e ofícios em 11 especialidades, nos centros do Instituto Nacional de Formação Profissional (INAFOP) na Huíla, terminaram os seus cursos ao longo de 2012.
Os jovens, na sua maioria já empregados, foram formados num período de nove meses na especialidade de mecânica-auto, serralharia, corte e costura, agropecuária, informática, cozinha, auxiliar de contabilidade, construção civil, canalizador, pedreiro e electricidade. O director dos serviços do Instituto Nacional de Formação Profissional (INAFOP) na Huíla, Lourenço dos Santos, garantiu que os jovens formados têm competências para corresponder às exigências do mercado. A formação decorreu nos municípios de Lubango, Matala, Cuvango, Chicomba, Caluquembe, Gambos, Chipindo e Jamba, onde foram instalados os centros fixos e móveis.
 A direcção provincial da Juventude e Desportos na Huíla, através dos seus programas, tem atribuído kits profissionais e facilitado créditos aos jovens associados em cooperativas e aos que optam pelo auto-emprego. O Executivo está a disponibilizar muitas verbas para garantir a formação técnica profissional de quadros nacionais, por isso os jovens devem aproveitar esta oportunidade.

Tempo

Multimédia