Províncias

Jovens formados estão no mercado

Domingos Mucuta| Lubango

Até meados deste mês, mais de 1.000 jovens da província da Huíla foram formados em artes e ofícios, disse ao Jornal de Angola o coordenador da Associação de Apoio ao Desenvolvimento, Belchior Tchipala. Entre outros, os jovens frequentaram cursos profissionais de electricidade, informática, inglês, contabilidade e gestão, e reparação e manutenção de computadores.

Desempregados têm beneficiado de formação profissional e de microcréditos no âmbito do programa de fomento do auto emprego
Fotografia: Jornal de Angola

Mais de mil jovens da província foram formados, até meados deste mês, em artes e ofícios, revelou na semana finda, no Lubango, o coordenador da Associação de Apoio e Desenvolvimento da Huíla.
Belchior Tchipala, que falava no acto de entrega de certificados a 130 recém-formados, disse que os jovens frequentaram cursos profissionais de electricidade, informática, inglês, contabilidade e gestão, reparação e manutenção de computadores, decoração, culinária e recursos humanos, em pavilhões de artes e ofícios do Lubango e do município dos Gambos.
O processo de formação profissional dos jovens começou em 2006, para desenvolver competências nos jovens que lhes permitam enfrentar o mercado de trabalho, cada vez mais exigente.
O aumento do número de jovens que procuram formação profissional é resultado da oferta e das oportunidades de emprego para a juventude no sector privado e público, o que motiva os jovens a corresponderem às expectativas dos empregadores, referiu.
Belchior Tchipala enalteceu a parceria com a direcção provincial da Juventude e Desportos e com o conselho provincial, no apoio moral e material, para o sucesso dos cursos e sublinhou que a organização está de braços abertos para contribuir para a formação dos jovens, sob o lema “formar para o desenvolvimento do país”.
Os finalistas consideraram, na mensagem lida por Lino Freitas, a conclusão dos cursos e a atribuição de certificado como um momento de grande importância, porque marca a história de cada um dos formados e confirma o empenho da organização na instrução técnico-profissional dos jovens. O director provincial da Juventude e Desportos, Francisco Barros, disse que a formação profissional corresponde aos propósitos do programa “Angola Jovem”, com algumas Organizações Não-Governamentais, conscientes das grandes preocupações da juventude.
O objectivo do governo é, de acordo com o director provincial, promover acções de formação profissional para integrar os jovens nos mais variados sectores da vida produtiva, uma vez que “só os jovens formados, académica e profissionalmente, são capazes de contribuir para o desenvolvimento socioeconómico do país”.
Prometeu, ainda, mais apoios para superar as dificuldades dos parceiros sociais na perspectiva de integração dos jovens da vida social e económica, porque o desenvolvimento de Angola está nas mãos da juventude.

Tempo

Multimédia