Províncias

Jovens reunidos na Humpata expuseram ideias e sugestões

André Amaro| Lubango

Jovens de diferentes organizações sociais, políticas e religiosas, apresentaram na sexta-feira, no município da Humpata, na Huíla, inquietações e sugestões sobre o desenvolvimento daquela localidade, durante a abertura do Encontro Municipal da Juventude.

O encontro, que decorreu sob o lema “ Juventude, Dialogar para Desenvolver”, teve por objectivo saber quais os problemas sociais de que os jovens mais se queixam no município da Humpata e foi dirigido pela vice-governadora da província da Huíla para a área política e social, Maria João Chipalavela.
Participaram no encontro responsáveis das repartições e secções municipais, líderes das associações municipais juvenis, autoridades tradicionais e jovens de diferentes estratos sociais do município.
Num clima aberto e de concertação de ideias, os jovens apresentaram sugestões, como o aproveitamento dos quadros formados no Instituto Médio Politécnico da Humpata para participarem na execução das obras efectuadas nos municípios, através da criação de equipas multissectoriais, para acompanharem e fiscalizarem os projectos, para garantir a qualidade e durabilidade dos mesmos.Numa abordagem mais concreta, propuseram-se elaborar um projecto arquitectónico para resolver o problema da morgue do centro municipal de saúde e a vedação da escola primária da sede municipal. Entre as várias inquietações apresentadas consta a necessidade de ali ser instalada uma instituição do ensino superior, um centro de formação técnico-profissional básica para inserção dos jovens sem formação académica.
No comunicado final, lido por António Cambenje, os jovens felicitaram as autoridades governamentais pela realização desde encontro, por ter permitido exporem as suas preocupações e obterem informações sobre o desenvolvimento do município.
Quanto à gestão das  verbas atribuídas ao município, os jovens pediram a criação de um órgão de informação local para manter informada a população, através de uma rádio local comunitária e dos membros do Conselho de Auscultação e Concertação Social. A vice-governadora para a área política e social, Maria João Chipalavela, disse que as preocupações apresentadas vão ser encaminhadas para as estruturas competentes para a sua resolução, dentro da estratégia e do Plano Nacional de Desenvolvimento, 2013/ 2017, do Executivo. Os jovens apresentaram preocupações relacionadas com a qualidade de vida e  inserção no mercado de trabalho.

Tempo

Multimédia