Províncias

Ligações domiciliárias registaram crescimento

O governo provincial da Huíla efectuou nos últimos cinco anos 9.095 ligações de baixa e média tensão de energia eléctrica, perfazendo actualmente 65.594, com vista a diminuir o défice do fornecimento à população.

Cresce o número de consumidores de energia eléctrica nos últimos cinco anos na província
Fotografia: Domingos Mucuta | Lubango

Os dados foram apresentados pelo primeiro secretário provincial do MPLA, João Marcelino Tyipinge, na abertura do XI Conferência de Balanço e de Renovação de Mandatos, afirmando que representa um aumento de 45.595 em relação ao período colonial. De acordo com João Marcelino Tyipinge, a actual capacidade de energia é de 130,5 MW, fruto das acções que o governo tem estado a implementar para melhorar a qualidade da rede de distribuição.
Entre os projectos materializados, o responsável partidário destacou a reabilitação da barragem hidroeléctrica da Matala, cuja primeira fase está a terminar, a substituição da rede de fornecimento de energia das sedes municipais da província, assim como a aquisição de geradores de grande potência para as comunas e sectores. Na sua intervenção, João Marcelino Tyipinge realçou melhorias no fornecimento de água potável, com a implementação do programa “Água para Todos”, que permitiu a construção de 58 sistemas de captação. No quadro do mesmo programa, o governo construiu 145 pontos de abastecimento em toda a província, beneficiando cerca de 200 mil pessoas.
A nível da agricultura, o dirigente político indicou a construção de quatro represas nos municípios da Chibia, Gambos, Chicomba e Lubango. A represa dos Gambos tem uma albufeira com 400 milhões de metros cúbicos, o que deverá irrigar cerca de 40 mil hectares, enquanto a da Chibia possui 250 milhões de metros cúbicos para 15 mil hectares.
As represas do Lubango e de Chicomba têm albufeiras com 20 milhões e 500 mil metros cúbicos e vão irrigar 2.100 hectares. A segunda dispõe de uma mini-hídrica com um MW de potência.

Tempo

Multimédia