Províncias

Lubango bebe água de qualidade

Domingos Mucuta| Mapunda

A água consumida pela população da cidade do Lubango está dentro dos padrões de qualidade exigidos pelos organismos nacionais e internacionais da Saúde, garantiu, na localidade da Mapunda, o director provincial da Energia e Águas na Huíla.

O projecto em curso inclui a edificação de mais duas estações de tratamento de água
Fotografia: Arimateia Baptista|Lubango

A água consumida pela população da cidade do Lubango está dentro dos padrões de qualidade exigidos pelos organismos nacionais e internacionais da Saúde, garantiu, na localidade da Mapunda, o director provincial da Energia e Águas na Huíla.
Abel da Costa disse que o preciso líquido  fornecida aos habitantes do Lubango tem características minerais por ser de fontes subterrâneas, além de estar sujeita a correcções, para eliminar o défice de propriedades químicas.
Os procedimentos de tratamento de água potável estão de acordo com a estratégia nacional de garantir a sua qualidade, à luz dos Objectivos do Milénio e das exigências dos consumidores.
O director provincial informou que a taxa de cobertura de água potável à população da província da Huíla, estimada em três milhões de habitantes, é de 51 por cento com tendência de aumento para 80 por cento até finais deste ano.
As comunidades do interior da província beneficiam de estações de captações compactadas, com aplicação de dosagem química calculada em função das características da água, pois, referiu, nem toda a água extraída do subsolo é boa para o consumo.
Defendeu a protecção e preservação dos aquíferos, evitando a construção de habitações ou poluição. “Se não tivermos cuidado, estamos a desperdiçar e ameaçamos a vida do planeta e das gerações vindouras. Precisamos da colaboração da população porque o governo da província está a envidar esforços para que o consumo per capita atinja os 100 litros”.

Obras avançam

As obras de reabilitação de sistema de distribuição da água na cidade do Lubango, orçadas em 90 milhões de euros, decorrem sem problemas, constatou Abel da Costa, durante a visita às zonas onde decorrem os trabalhos.
O responsável  anunciou a construção pela primeira vez na cidade do Lubango do sistema de tratamento de água residuais com estações elevatórias para cumprir os pressupostos internacionais dos quais Angola é signatário.
O projecto em curso inclui a e­dificação de mais duas estações de tratamento de água para permitir a purificação da quantidade de água captada das duas estações das nascentes da Senhora do Monte e da Tundavala.
O director provincial da Energia e Águas na província da Huíla garantiu que a conclusão das obras vai aumentar a capacidade de captação e reserva de quatro mil para 60 mil metros cúbicos.

Tempo

Multimédia