Províncias

Lubango constrói edifícios modernos

Arão Martins | Lubango

Cinco edifícios de igual número de pisos, com 50 apartamentos cada, estão a ser construídos desde o segundo trimestre deste ano, na localidade da Eywa, arredores da cidade do Lubango, província da Huíla, no quadro do fomento habitacional.

O arquitecto do projecto Urbilar Óscar Merino explicou que os edifícios estão a ser feitos em betão armado e a sua execução é rápida
Fotografia: Arimateia Baptista|Lubango

Cinco edifícios de igual número de pisos, com 50 apartamentos cada, estão a ser construídos desde o segundo trimestre deste ano, na localidade da Eywa, arredores da cidade do Lubango, província da Huíla, no quadro do fomento habitacional.
O arquitecto da obra, Óscar Merino, explicou que os prédios estão a ser construídos numa primeira fase do projecto, que engloba a construção de 1.272 vivendas na centralidade da Eywa.
Óscar Merino esclareceu que as obras estão a cargo da empresa de Construção Civil Emosul e a primeira fase, que inclui a execução de cinco prédios com 250 apartamentos, termina em Outubro de 2013.
Para verificar o andamento dos trabalhos, o governador da Huíla, Isaac dos Anjos, deslocou-se na terça-feira ao local, onde confessou estar satisfeito com o curso dos trabalhos, que permitiram dar emprego a mais de 20 trabalhadores angolanos, nesta primeira fase.
O governador, acompanhado pelos três vice-governadores para a área Económica, Sérgio da Cunha Velho, Infra-estruturas, Nuno Mahapi, e Política Social, José Arão Nataniel, e directores províncias, visitou também as primeiras casas construídas no quadro do programa de 200 fogos planificados para o município do Lubango.
O arquitecto do projecto Urbilar explicou que os edifícios estão a ser feitos em betão armado e a sua execução é rápida, o que permite afirmar que a concretização total do projecto, que inclui a edificação de 1.272 vivendas, termina dentro de quatro anos.
Na Eywa, está também em curso a construção de 32 apartamentos T2 e T3, que teve início em Fevereiro. O projecto está a cargo da empresa de construção civil Edison Internacional. A primeira fase, que compreende a construção de 16 apartamentos, termina já em Outubro.
O primeiro e moderno edifício de quatro pisos, já concluído, também foi visitado na terça-feira pelo governador, que se mostrou muito contente com a obra.Enquanto isso, as primeiras 20 casas de um total de 50, planificadas para a primeira fase da construção de 100 moradias, em curso na Eywa, também já estão concluídas.Isaac dos Anjos visitou ainda, nesse mesmo dia, outros projectos que estão a ser executados com êxito no quadro do programa de fomento habitacional.
O director província das Obras Públicas em exercício, Geraldo Ndadinifa, disse que as novas centralidades do Lubango têm grande importância, porquanto a cidade tinha sido concebida para uma densidade populacional de aproximadamente 500 mil habitantes e actualmente tem mais de milhão e meio.As moradias que estão a ser construídas na centralidade da Eywa têm tipologias T2, T3 e T4. Geraldo Ndadinifa considerou a execução física das obras satisfatória, uma vez que, das cem casas planificadas no projecto do Governo, uma boa parte delas já está erguida, com cobertura e acabamentos feitos. “A qualidade é satisfatória, pois as empresas de fiscalização estão a fazer o seu trabalho com rigor, para garantir uma durabilidade aceitável”, disse.

Tempo

Multimédia