Províncias

Lubango está mais iluminado

Estanislau Costa | Lubango

A cidade do Lubango está cada vez mais iluminada, fruto de vários projectos materializados pelas autoridades, consubstanciados na construção e instalação de duas centrais termoeléctricas e a montagem de grupos geradores, disse, no domingo, o director Provincial da Huíla da Energia e Águas.

A extensão da rede eléctrica em diversos bairros da cidade do Lubango está a permitir o aumento significativo de consumidores
Fotografia: Estanislau Costa | Lubango

A central hidroeléctrica da Matala produz 27 megawatts nos dois grupos geradores, as centrais térmicas da Arimba e da subestação eléctrica do Lubango geram 80 megawatts e os outros grupos geradores instalados em vários pontos produzem 20 a 500 KVA, explicou Abel João da Costa.
O programa inclui a extensão da rede eléctrica em diversos bairros da cidade do Lubango, tendo permitido o aumento significativo de consumidores na periferia e a instalação de postes de iluminação pública, acrescentou o director de Energia e Águas. “Actualmente, mais de 85 por cento da zona urbana e suburbana da cidade do Lubango já é abastecida com energia eléctrica pelas actuais fontes de produção de energia”, disse, para descrever que a insegurança e o vandalismo que se registava em certos bairros reduziu consideravelmente, por as ruas estarem agora iluminadas.
Os actos de destruição de postes de iluminação pública e respectivos candeeiros no casco urbano e na periferia estão a diminuir, face às várias campanhas de sensibilização e patrulhamento dos agentes da ordem, explicou Abel João da Costa, que precisou terem sido já superadas as avarias do condomínio da Mitcha e na zona do Cristo Rei, com a substituição dos postos de transformação. “Está concluída a segunda fase do projecto que visou melhorar as redes de média e de baixa tensão, assim como de iluminação pública”, disse o director.
Já foram concluídos os projectos de iluminação pública nos troços rotunda do João de Almeida-Ponte, junto às instalações do Lunguembia, Emade-Zona Industrial-Via expressa e as ruas do novo bairro localizado nas proximidades da aldeia SOS, acrescentou Abel João da Costa.
As zonas onde foram construídas 40 moradias no município da Humpata, Chibia, Matala, Cuvango e Lubango vão ser contempladas com uma rede eléctrica e sistemas de iluminação pública modernos. O projecto já arrancou nas novas áreas residenciais dos municípios de Chipindo e Cacula.   
A rede eléctrica abrange as áreas habitacionais dos municípios de Chicomba e Quilengues, a sede comunal de Capunda Cavilongo e os sectores de Camana e Cangolo, municípios da Chibia, que vão ser electrificadas com energia gerada por painéis solares, concluiu o director Provincial da Huíla da Energia e Águas,  Abel João da Costa.

Tempo

Multimédia