Províncias

Lubango expõe avanços sociais e turísticos

Estanislau Costa | Lubango

A construção de habitações e outras realizações estão entre as surpresas da administração municipal do Lubango que estão expostas na I Feira dos Municípios e Cidades de Angola, que está aberta ao público até amanhã, nas instalações da Feira Internacional de Luanda (FIL).

Dezenas de casas familiares e edifícios de cinco andares estão a ser construídos no bairro da Mapunda e na nova centralidade da Eywa nos arredores da cidade do Lubango
Fotografia: Eduardo Cunha

O coordenador adjunto da comitiva do Lubango, Fernando Moutinho, salientou que, desde a conquista da paz, o Lubango tem assistido a avanços significativos em termos de turismo e hotelaria, nos sectores da Educação e Saúde, agro-pecuária e escoamento da produção e na diversificação de unidades fabris.
O programa de fomento habitacional, acrescentou, envolve investimento privado nacional e estrangeiro. Dezenas de casas familiares e edifícios de cinco andares estão a ser construídos no bairro da Mapunda e na nova centralidade da Eywa, nos arredores da cidade.  As empresas Urbilar, Uniprev, Omatapalo, entre outras, empregam vários jovens que, ao exercerem a sua actividade na companhia de técnicos experientes e com anos de árduo trabalho, melhoram os seus conhecimentos e adquirem competências nas diversas vertentes da construção civil. Fernando Moutinho afirmou que Lubango está a apresentar o seu potencial tecnológico e a arte de bem-fazer na I Feira dos Municípios e Cidades de Angola, promovida pelo Ministério da Administração do Território (MAT).
Do seu ponto de vista, o tema da feira, “A vida faz-se nos municípios”, é sugestivo, tendo em conta o crescimento notável registado em vários pontos do país, em geral, e da província da Huíla, em particular. “Cada participante deve aproveitar ao máximo as experiências dos outros e inovar na zona de origem”, acrescentou.
O intercâmbio de ideias para fortalecer e desenvolver a produção de alimentos, transformação de matéria-prima, qualidade na prestação de serviços, escoamentos de produtos e novas técnicas para o fomento habitacional, são os propósitos da participação do Lubango e de outros municípios da Huíla.
Os visitantes do espaço reservado para o Lubango vão usufruir e socializar-se com as riquezas culturais da mulher mumuila, dos resultados satisfatórios das indústrias locais que produzem material de construção civil, entre os quais ladrilhos de vários tipos, chapas de zinco e caixilharia.
O funcionamento de novas unidades de engarrafamento de água extraída de nascentes naturais, com realce para o aquífero da Tundavala, e o sucesso da fábrica de refrigerante Coca-cola e da cervejeira Ngola, também vão ser apresentados na feira das cidades.

Cobstrutora nacional

A Omatapalo, a empresa nacional que construiu os pavilhões multiusos de Luanda, Welwitchia e de Malange, num curto período de dez meses, também desenvolve dezenas de projectos de construção civil no Lubango, com realce para a habitação, bancos e condomínios.
Construiu as instalações do Instituto Superior Politécnico do Lubango e os 15 quilómetros da estrada que liga a cidade aos complexos turísticos da Tundavala e Pululukwa. No espaço de exposição, os visitantes vão ter a oportunidade de contactar com a arte de construir.
A empresa Urbilar-Empreendimentos Imobiliários está a construir na centralidade da Eywa, nos arredores do Lubango, cinco edifícios, dois dos quais já estão concluídos. Criou, ainda, condições para facilitar o acesso a casa aos cidadãos, mediante o crédito à habitação.
  A empreitada alia-se aos demais programas que vão conferir um novo figurino à centralidade da Eywa. A empresa perspectiva erguer mais de 240 apartamentos T2, T3 e T4. O projecto divide-se em sete fases.

Tempo

Multimédia