Províncias

Lubango fecha o ano com novos empreendimentos

Estanislau Costa | Lubango

Lubango fechou o ano com chave de ouro com a materialização de grandiosas obras que mudaram substancialmente o rosto da cidade e contribuíram para o desenvolvimento socioeconómico da região Sul.

O estádio da Tundavala tem capacidade para 20 mil espectadores e possui restaurantes e lojas
Fotografia: Estanislau Costa

 
Lubango fechou o ano com chave de ouro com a materialização de grandiosas obras que mudaram substancialmente o rosto da cidade e contribuíram para o desenvolvimento socioeconómico da região Sul.
 Num espaço recorde de 24 meses, foi construído o aeroporto internacional da Mukanka, o estádio nacional Tundavala, a via rápida de acesso ao estádio, com quatro faixas de rodagem e a reabilitação da estrada que liga o aeroporto à cidade.
  A modernização dos três estádios de apoio ao CAN, o reforço da capacidade de fornecimento de energia com a montagem de 40 grupos geradores, a instalação da fibra óptica tornou eficiente o sistema de comunicações.
A classe empresarial da Huíla aliou-se aos projectos do Governo programados para 2009 e investiu na construção e reabilitação de unidades de hotelaria e turismo na cidade do Lubango, Humpata e outros pontos da província. Neste momento, estão prontos os hotéis Chela, Novo Hotel, Hotel Primor, Grande Hotel da Huíla, Hotel Amigo, Ivone Lar, Hotel Palanca Lodge, hospedarias Lodge Casper, Waholama, Wendaketai e outros.
  O aeroporto internacional da Mukanka é um edifício moderno, atraente e dotado de qualidade e condições para prestar serviços personalizados aos passageiros. Demonstra o empenho das autoridades em desenvolver a nação.
A pista principal foi ampliada para 3.200 metros. Tem uma nova pista de circulação e acessos dos aviões, uma estrutura de combate a incêndios e um reservatório de água com capacidade de 400 mil litros.
O terminal de passageiros, com dois pisos, ocupa uma área de 6.800 metros quadrados, quatro elevadores, escadas rolantes, nove balcões de check-in, acessos para portadores de deficiência, salas de embarque e desembarque, sistemas de segurança informatizados, restaurantes, casas de câmbios e outros serviços de apoio aos passageiros.
A torre de controlo com 23 metros de altura está equipada com sistemas de telecomunicações modernos e iluminação. Os aviões estacionam numa placa com 110 metros de largura e 375 metros de comprimento.
 
Estádio Tundavala
 
    O bairro do Tchioco é um dos mais procurados pelos visitantes por ter um dos maiores mercados informais da região sul, onde diariamente são comercializadas dezenas de toneladas de mercadorias e movimentados milhões de kwanzas.
 A construção do estádio internacional Tundavala, no mesmo bairro, eleva para outros patamares o Tchioco. O recinto desportivo tem capacidade para 20 mil espectadores e possui restaurantes, posto médico, balneários, lojas, salas de imprensa e jardins.
 A sua potente iluminação permite realizar jogos à noite num espaço relvado. O estádio, que vai albergar os jogos da série D do Campeonato Africano das Nações Orange Angola, abre novas perspectivas para o desenvolvimento da zona do Tchioco.
A via rápida de acesso ao estádio tem quatro faixas de rodagem, passeios de cubos de granito, iluminação e sinalização. Está previsto nascer na área um grande espaço habitacional.
À volta do estádio vão surgir programas inovadores que visam desenvolver várias modalidades desportivas.
O governo investiu também na reabilitação dos estádios do Benfica do Lubango, de Nossa Senhora do Monte e do Ferroviário da Huíla, que vão apoiar as quatro selecções do grupo do CAN no Lubango e ser palco de competições internas no futuro.
                       
Combustível facilitado
 
O crescimento considerável do parque automóvel da província da Huíla, com realce para a cidade do Lubango, registado há cinco anos, motivou a Sonangol a construir e ampliar as bombas de abastecimento de combustíveis e criar outros serviços de apoio.
Duas bombas estão em construção e outras duas estão em condições de prestar serviços com celeridade e eficácia. Os postos de abastecimento foram erguidos no bairro Nambambe.
As duas bombas custaram à Sonangol 14 milhões de dólares e além de fornecerem combustíveis têm recauchutagem, estação de serviço, calibragem de pneus, café bar e parque infantil.
A cidade do Lubango conta agora com 15 bombas de abastecimento de combustível. Com os novos postos a SONANGOL reduziu as bichas de viaturas e de pessoas à procura de gás de cozinha.
A directora Regional Sul da Sonangol, Maria Nunes, considerou a construção de bombas como resposta à procura dos produtos da empresa, crescimento automóvel na cidade do Lubango e expansão e modernização dos serviços da empresa.
 
Zonas urbanizadas
 
O programa de construção de fogos habitacionais em curso em todo o país registou, na província da Huíla, avanços satisfatórios com a identificação de 25.071 hectares já transformados em reservas fundiárias.
As localidades do Mutundo e Eywa, na cidade do Lubango, têm algumas parcelas já urbanizadas. A Administração Municipal do Lubango atribuiu 3.558 concessões de terrenos, licenciou 1.299 obras de construção civil e emitiu 910 certidões para registo de terrenos.
  No conselho consultivo do Ministério do Urbanismo e Habitação ficou patente que dos fogos habitacionais programados, 115 mil vão ser erguidos pelo Estado, 120 mil pelo sector privado, 80 mil pelas cooperativas e 685 mil através da autoconstrução dirigida no meio rural.
Relativamente ao processo de construção para a juventude, no âmbito do projecto desenvolvido pelo Ministério da Juventude e Desportos, estão concluídas e prontas a serem entregues no Lubango 92 casas.
 Construídas no bairro da Chavola, as casas são do tipo T2. O processo de selecção dos futuros contemplados já começou onde os critérios são ter um emprego e família constituída e ter capacidade para reembolsar os custos num período de 20 anos.

Tempo

Multimédia