Províncias

Mais de cem salas de aula erguidas nos municípios

Arão Martins | Lubango

O número de crianças fora do sistema de ensino preocupa o Governo Provincial da Huíla, segundo o governador Luís Nunes, que garante que, para se inverter o quadro, está em curso a construção de 132 salas de aula, num programa que abrange os 14 municípios da província.

Programa de construção de escolas dá prioridade aos municípios com mais crianças sem estudar
Fotografia: Arão Martins | Edições Novembro | Lubango

Segundo o governador da Huíla, a construção de salas de aula decorre no Lubango, por ser o município com o maior número de crianças fora do sistema de ensino, bem como em Cacula, Caluquembe, Caconda, Chicomba, Chibia, Chipindo, Cuvango, Gambos, Humpata, Quilengues, Jamba, Matala e Quipungo.
Sem avançar o número de crianças fora do sistema de ensino, o governador Luís Nunes reconheceu que o sector da Educação na província ainda apresenta muitas debilidades, tendo exortado os professores no sentido de executarem as suas tarefas com profissionalismo e dedicação.
“Precisamos, com rapidez e seriedade, trabalhar, dinamizar e prestar maior atenção aos programas de alfabetização e aceleração escolar, para reduzir, num curto espaço de tempo, o índice de analfabetismo na nossa província”, defendeu Luís Nunes.
O governador da Huíla defendeu também a transformação da escola numa instituição que inspire segurança e que garanta a formação integral dos cidadãos, dispondo sempre de gestores, professores e técnicos competentes, com capacidades e habilidades científicas.
A escola, salientou, deve ter competências didácticas e psico-pedagógicas, que maximizem o potencial das capacidades dos actores locais nos vários domínios da vida comunitária, da qualidade de vida, do capital humano e da sustentabilidade.
Luís Nunes afirmou que é pertinente tornar a escola num espaço de experiências agradáveis, com o empenho dos professores e gestores, tendo apelado também à acção contínua e pontual da inspecção escolar, para, além de fiscalizar, participar no processo da melhoria da qualidade de ensino e aprendizagem.

Sector da Saúde
O governador da Huíla disse que a situação sanitária actual é estável, tendo em conta os investimentos que se realizam no sector.
Segundo Luís Nunes, verifica-se uma melhor assistência nos hospitais de referência. “Apesar das dificuldades financeiras, os sectores da Educação e da Saúde têm merecido atenção especial do Executivo”, reconheceu o governante.

Melhora acesso às áreas turísticas

A província da Huíla procura recuperar as vias de acesso para as zonas turísticas, implementar infra-estruturas de apoio ao sector e incentivar a redução dos custos nas hospedagens em hotéis e similares, como forma de quebrar os factores que condicionam o crescimento do sector e inibem a procura por parte de turistas.
A informação foi avançada ontem, à Angop, pelo director do Gabinete Provincial da Cultura, Turismo, Juventude e Desportos, Osvaldo Lunda, que disse que o turismo local “é promissor” e estão a actualizar o inventário afim, para avaliar as potencialidades onde direccionar os investimentos, com menos custos, tendo em conta a realidade.
Disse existir um projecto nacional que está na sua fase inicial, que visa melhorar a exploração das zonas turísticas, sendo que localmente foram seleccionadas a Fenda da Tundavala, o Monumento do Cristo Rei e a Fenda do Alto Bimbe.
“O turismo depende de outras áreas para se desenvolver, como hospitais condignos, asseguramento, energia, água, vias de acesso e formação. No momento, a Huíla tem formação técnica em hotelaria e média sobre turismo, estando para 2020 cursos superiores para o segmento de hotelaria e do turismo”, acrescentou.

Tempo

Multimédia