Províncias

Mais água potável em bairros do Lubango

Estanislau Costa | Lubango

Mais de 30 mil pessoas, nos bairros de Nduva e Nanguluve, no município do Lubango, têm acesso a mais água potável, com a abertura de dois sistemas de captação e abastecimento, equipados com material moderno.

População do Lubango aplaude acções do Executivo pois deixa de percorrer longas distâncias em busca de água para o consumo
Fotografia: Arão Martins | Huíla

A vice-governadora para o sector Político e Social, Maria João Chipalavela, que inaugurou os fontanários, aconselhou os beneficiários a uma boa organização e conservação dos  equipamentos.
 A água potável, afirmou, está agora mais próxima das famílias residentes nas zonas periféricas da cidade do Lubango, o que representa um valor acrescido por abranger um número considerável de moradores, facilitar o acesso e prevenir as doenças causadas pelo consumo de água imprópria.
 Os dois sistemas de distribuição de água são alimentados por painéis solares e têm reservatórios com capacidade para armazenar mais de dez mil litros e lavandarias acopladas.
 O director de Energia e Águas, Abel João da Costa, explicou ao Jornal de Angola que os sistemas de abastecimento de água inaugurados constam de um total de 67 poços a abrir até finais do mês de Abril, em várias zonas do Lubango, no quadro da materialização do Programa Água para Todos.
 O Governo, afirmou, vai investir mais de 125 milhões de kwanzas nas obras de construção de fontanários, aquisição e instalação de equipamentos. “Entre o material moderno que está a ser instalado destacam-se os reservatórios metálicos, que estão a substituir os de PVC”.  Ao fazer uma retrospectiva do Programa Água para Todos desde 2008, Abel João da Costa considerou positiva a sua execução, por tornar o abastecimento de água potável cada vez mais abrangente nas zonas urbanas e rurais.
 Dados estatísticos da Direcção Provincial de Energia e Águas indicam que já consomem água potável mais de 300 mil habitantes do município do Lubango, com realce para as comunas dea Arimba, Huíla.

Quilemba e Hoque
 
O programa, disse Abel João da Costa, permitiu a construção, até ao momento, de 120 pontos de água equipados com reservatórios, painéis solares e lavandarias cujo investimento atingiu 420 milhões de kwanzas. Os habitantes das povoações do município do Lubango que beneficiaram de novos equipamentos de captação e abastecimento de água potável, enalteceram, em várias mensagens, o Executivo por criar condições que estão a reanimar a vida das comunidades.
 “A água boa agora está perto das comunidades das zonas rurais, o que permite cuidar melhor das tarefas nos lares e proporcionar o consumo adequado”, afirmou Francisco António, revelando que reduziram as doenças causadas pelo consumo de água imprópria. O Projecto Águas do Lubango, em curso desde 2011, com financiamento de uma linha de crédito alemã, no valor de 90 milhões de euros, está a 90 por cento de execução.
Estão já colocadas duas tubagens paralelas, capazes de levar mais água à população, evitar roturas e outros desperdícios outrora registados.
Estão instalados 57 quilómetros de nova tubagem, construídos seis reservatórios e ligadas 700 casas e empresas. Os novos tanques têm a capacidade para armazenar 60 mil metros cúbicos de água.
 Para o director de Energia e Águas, a terceira etapa do programa, com suporte financeiro do Banco Mundial, prevê atingir 27 quilómetros de implantação da nova tubagem e está em fase de preparação.

Tempo

Multimédia