Províncias

Mais energia e água

Estanislau Costa| Lubango

A materialização de projectos de vulto na província da Huíla no domínio da energia e água, no ano prestes a terminar, favoreceu o aumento da capacidade de produção e distribuição às populações incluindo as que residem nas zonas mais recônditas.

Consumidores vão sentir diferenças na pressão da água que vai correr nas torneiras após a conclusão dos trabalhos da antiga tubagem
Fotografia: Estanislau Costa|Lubango

As sedes municipais e comunais da província estão com nova imagem fruto da instalação de grupos geradores eléctricos, painéis solares e redes de iluminação pública. A construção dos sistemas de captação, produção e distribuição de água potável, além de encurtar as distâncias, reduziu os casos de doenças.
Os habitantes dos bairros do Lubango consideram ser agora mais seguro e confortável circular à noite com a entrada em funcionamento, pela primeira vez, de iluminação pública e a ligação da corrente eléctrica a mais de mil casas.
Calumbiro, Comandante Cow Boy, Ferrovia, Tchioco, Nambambi, Vila Paula e Mitcha foram os primeiros bairros a serem contemplados com iluminação pública no Lubango. Chibia e Humpata também estão mais iluminadas. Duas centrais termoeléctricas com capacidade para gerar cada uma 40 megawatts foram montadas na subestação do Lubango e na comuna de Arimba. As duas centrais juntam-se aos 40 grupos geradores da Greco que produzem 25 megawatts e do único gerador da barragem da Matala paralisado neste momento devido as obras.

 Conduta de água

 
As obras de reabilitação e ampliação do sistema de distribuição e tratamento de água da cidade do Lubango, estão na fase de conclusão com a instalação da tubagem de fornecimento domiciliar.
O projecto Águas do Lubango, financiado pelo governo alemão, já tem concluída a captação da Tundavala e de Nossa Senhora do Monte. A antiga tubagem foi substituída por uma dupla com material moderno. O director provincial de Energia e Água na Huíla, Abel Costa, informou que a nova conduta tem uma capacidade aproximada de 220 metros cúbicos hora, durante o dia.
O programa prevê a construção de sete reservatórios capazes de armazenar 60 mil e 750 metros cúbicos de água potável.
Ao todo, 1.500 novas ligações domiciliares vão ser feitas na zona periférica da cidade. O director disse que os consumidores vão sentir diferenças na pressão da água que vai correr nas torneiras.

Tempo

Multimédia