Províncias

Mais fiscalização à venda de medicamentos

A Repartição Municipal de Saúde de Chicomba, província da Huíla, vai intensificar este mês as medidas de fiscalização contra a venda de medicamentos em locais impróprios, na sua maioria praticada por comerciantes ambulantes.

Os farmacêuticos vão ser sensibilizados a atenderem apenas mediante receitas actualizadas
Fotografia: Jornal de Angola |

Em declarações à Angop, o chefe da referida repartição, Francisco Kapingala, disse que o objectivo da acção é desencorajar os vendedores de medicamentos nestes locais, dada a sensibilidade desses produtos, que, quando mal conservados, podem trazer consequências graves ao organismo em vez de curar.
O responsável referiu que os fármacos são importados e comercializados em locais impróprios, sem quaisquer meios de conservação e os vendedores passam muitas vezes informações contraditórias sobre os reais efeitos dos medicamentos vendidos, assim como incentivam a auto-medicação.
Além dos mercados informais, a acção vai se estender às farmácias, com vista à detecção de fármacos fora do prazo, rótulos suspeitos e em más condições de conservação.
Disse que esta actividade, a ser desenvolvida dentro de dias, vai contar com o apoio da Polícia ­Nacional.
Os farmacêuticos vão ser sensibilizados a atenderem os clientes apenas mediante uma receita médica actualizada. Com seis farmácias legalizadas, Chicomba dista a 220 quilómetros a norte de Lubango, capital da província da Huíla, e possui cerca de 110 mil habitantes, que se dedicam essencialmente à agricultura.

Tempo

Multimédia