Províncias

Mais formação aos enfermeiros

Domingos Mucuta| Lubango

O presidente do conselho provincial da Associação dos Enfermeiros de Angola na Huíla, Joaquim Cambanda, defendeu ontem, na cidade do Lubango, a especialização dos técnicos de enfermagem, com vista a melhorar a qualidade dos serviços prestados à população e garantir a salvação de mais vidas humanas.

Joaquim Cambanda (à direita) é o presidente do conselho provincial da Associação dos Enfermeiros de Angola na Huíla
Fotografia: Domingos Mucuta| Lubango

O presidente do conselho provincial da Associação dos Enfermeiros de Angola na Huíla, Joaquim Cambanda, defendeu ontem, na cidade do Lubango, a especialização dos técnicos de enfermagem, com vista a melhorar a qualidade dos serviços prestados à população e garantir a salvação de mais vidas humanas.
Ao falar na abertura da jornada da semana do enfermeiro, o responsável defendeu a criação de um instituto superior de enfermagem a nível da província para tornar a carreira homogénea, com o grau de licenciatura e, até, de doutoramento.
Do seu ponto de vista, a província precisa de aumentar as especialidades de atendimento pré-hospitalar, endoscopia, endocrinologia, homo dinâmica, oftalmologia, obstetrícia, nefrologia, neonatologia, sexologia humana, estomaterapia, gerontologia e geriatria.
Joaquim Cambanda acrescentou ainda que os enfermeiros querem elevar conhecimentos em cirurgia, traumatologia, ortopedia, terapia intensiva, terapias naturais, saúde da família, pediatria, oncologia, dermatologia, assistência ao adolescente, doenças infecciosas, cardiovasculares, entre outras áreas.
O responsável reconheceu que a enfermagem alcançou conquistas no domínio da elevação dos níveis académicos e prática de saúde. O enfermeiro passou a ser mais profissional e foi possível introduzir-se a pessoa do director de enfermagem no sistema de saúde.
Além de destacar a inscrição no Conselho Internacional de Enfermagem, salientou a adaptação aos equipamentos modernos, a criação do processo de enfermagem e respectivos diagnósticos e a melhoria da qualidade de prestação de serviços nos hospitais humanizados, como outros ganhos.
A Huíla, adiantou Joaquim Cambanda, tem actualmente um número insignificante de especialistas em enfermagem comunitária, saúde infantil e pediatria, médico-cirúrgica, reabilitação, maternidade e obstetrícia, saúde mental e psiquiátrica e administração de serviços de saúde.
Dados actualizados da direcção provincial da Saúde em 2010 revelam a existência, na província, de 1.797 enfermeiros, entre auxiliares, gerais, graduados, monitores, assessores, supervisores, assistentes e outros. Segundo salientou, a enfermagem visa contribuir para a elevação do nível de saúde da população, através do desenvolvimento de um adequado e eficiente serviço na assistência primária, secundária e terciária.
A decorrer sob o lema "Enfermeiros prontos na condução do acesso à assistência de qualidade na municipalização dos serviços de saúde em Angola", a jornada termina na última semana deste mês.

Tempo

Multimédia