Províncias

Mais quadros no mercado de emprego

O Instituto Médio de Economia do Lubango (IMEL) pretende, até 2015, lançar no mercado de emprego quatro mil e 581 técnicos especializados, para suprir as dificuldades que se registam nas empresas públicas e privadas.

A província da Huíla vai contar com mais de quatro mil técnicos médios em economia
Fotografia: JA

O Instituto Médio de Economia do Lubango (IMEL) pretende, até 2015, lançar no mercado de emprego quatro mil e 581 técnicos especializados, para suprir as dificuldades que se registam nas empresas públicas e privadas.
A informação foi avançada sexta-feira, à Angop, pelo director da instituição, Jacinto Jamba.
O responsável adiantou que os técnicos são das especialidades de sociologia, prática administrativa, contabilidade geral e introdução económica. O objectivo é aproveitar as condições actuais existentes no instituto, atendendo à reabilitação e ampliação, bem como o apetrechamento de que beneficiou, em 2009, no âmbito do Programa de Investimento Público (PIP), disse a fonte.
Jacinto Jamba informou que o IMEL conta com 35 salas de aula, oito laboratórios informatizados e de multimédia, 14 lavabos para docentes e discentes, salas de professores e de reunião, refeitório, biblioteca e gabinete para serviços.
Foram ainda construídos ao redor do edifício um campo multiuso, reservatório com capacidade de 80 metros cúbicos e um parque de estacionamento para 40 viaturas.
Actualmente, segundo a fonte, frequentam aulas na instituição dois mil e 484 alunos, enquadrados em 69 turmas e em seis cursos técnicoprofissionais.
O Instituto Médio de Economia do Lubango foi criado em 1978 e já formou três mil e 782 técnicos em diversos cursos.

Tempo

Multimédia