Províncias

Mais três localidades da Huíla têm formação de nível superior

André Amaro | Lubango

Os municípios da Chibia, Caconda e Caluquembe, na província da Huíla, começam a formar, pela primeira vez, quadros superiores, com a abertura, no presente ano lectivo, de salas do Instituto Superior de Ciências da Educação do Lubango (ISCED).

Universitários da Chibia, Caconda e Caluquembe vão deixar de ir ao Lubango para estudar
Fotografia: Arimateia Baptista

Os municípios da Chibia, Caconda e Caluquembe, na província da Huíla, começam a formar, pela primeira vez, quadros superiores, com a abertura, no presente ano lectivo, de salas do Instituto Superior de Ciências da Educação do Lubango (ISCED).
Estão disponíveis 255 vagas para os cursos de Pedagogia, Química, Biologia, História e Psicologia.
O director adjunto para a área académica do ISCED/Lubango, Castilho Cacumba, disse segunda-feira que as administrações dos municípios têm a responsabilidade de criar as condições das salas e a alimentação para os docentes.
“O ISCED assume apenas as condições pedagógicas e científicas”, disse Castilho Cacumba, acrescentando que o funcionamento destes cursos será auto-sustentado, na medida em que os estudantes vão comparticipar com uma propina mensal de 15 mil kwanzas.
Os cursos nos municípios, afirmou, vão contribuir para a política do Executivo, que consiste em levar os serviços perto dos cidadãos e promover o desenvolvimento nas zonas rurais.
De acordo com aquele académico, o número de vagas disponíveis no ISCED, para o ano lectivo 2011, aumentou para mil, com a abertura das salas nos municípios. Castilho Cacumba realçou que estes cursos vão dar resposta ao número de alunos que terminam o ensino secundário e não conseguem continuar a formação por falta de instituições universitárias nos seus municípios.
A abertura destas salas do ISCED, garantiu, vai permitir aos funcionários públicos e estudantes que residem nos municípios frequentar o curso universitária sem terem que se deslocar ao Lubango.
Castilho Cacumba explicou que, para os próximos anos, a expansão da formação superior vai abranger outros municípios da província em que as autoridades administrativas manifestarem interesse e onde o número de candidatos justifique.

Tempo

Multimédia