Províncias

Matala constrói mais escolas primárias para a inserção de alunos fora do sistema

Domingos Mucuta | Matala

O sector da Educação na Matala tem, a partir de Agosto, mais 24 salas, que vão permitir que duas mil crianças, que se encontram fora do sistema de ensino, estudem, declarou, ao Jornal de Angola, o administrador municipal.

Autoridades locais querem acabar com as crianças fora do sistema de ensino com a admissão de professores e reabilitação de escolas
Fotografia: Domingos Mucuta

O sector da Educação na Matala tem, a partir de Agosto, mais 24 salas, que vão permitir que duas mil crianças, que se encontram fora do sistema de ensino, estudem, declarou, ao Jornal de Angola, o administrador municipal.
Miguel Vicente referiu que a construção de quatro escolas, cada uma com seis salas, na sede do município da Matala, tem o objectivo de acabar, no próximo ano electivo, com crianças à margem do sistema de ensino.
Além de salas, com capacidade, cada uma delas, para 35 alunos, as escolas vão dispor de cantinas, pátios e áreas para zonas verdes.
A construção de escolas foi uma das necessidades identificadas, com a colaboração da população, na altura de elaborar o Programa Municipal Integrado de Desenvolvimento e Combate à Pobreza, avaliado em 214 milhões de kwanzas.
Miguel Vicente disse que, nesta primeira fase, foi dada prioridade à construção de escolas nos bairros da Caululu, Canjanguiti e Mucua e na Cauiauia.
O município passou a ter cerca de dois mil professores depois da entrada, por concurso público, de 120, que frequentam seminários sobre metodologias.
Apesar disso, o administrador municipal diz que ainda são insuficientes. Miguel Vicente recordou que o programa de combate à pobreza tem três vertentes, construção e reabilitação de infra-estruturas, melhoramento da assistência sanitária e crédito de campanha agrícola.
Sobre este último, disse que foi aplicado cerca de um milhão de dólares na compra de tractores e alfaias para os agricultores, com objectivo de incentivar a produção.
Parte do volume de financiamento foi cedida aos camponeses das 58 cooperativas e 36 associações do município.

Tempo

Multimédia