Províncias

Médicos e técnicos de saúde recebem formação

Arão Martins | Lubango

 Médicos e técnicos de saúde do Hospital Central do Lubango Dr. António Agostinho Neto vão nos próximos dias seguir para a Itália, província de Pescara, para frequentar cursos nas áreas dos cuidados intensivos, neonatologia, análises clínicas e radiologia.

Técnicos do Hospital do Lubango Dr. António Agostinho Neto ganham novas experiências
Fotografia: Arão Martins|Lubango

 Médicos e técnicos de saúde do Hospital Central do Lubango Dr. António Agostinho Neto vão nos próximos dias seguir para a Itália, província de Pescara, para frequentar cursos nas áreas dos cuidados intensivos, neonatologia, análises clínicas e radiologia.
A formação dos médicos e técnicos de saúde da província da Huíla vai ter a duração de seis meses e resulta de um acordo assinado entre o governo da província da Huíla e o Estado da região de Abruzo, na Itália. O director provincial da Saúde, Barnabé Lemos, disse que numa primeira fase foram seleccionados três médicos e igual número de técnicos de saúde. Acrescentou que a efectivação do acordo foi um ganho importante, porque a província não tem médicos nacionais nestas especialidades.
“A efectivação do projecto representa mais um ganho na componente da formação. Estamos a enviar para Itália médicos e enfermeiros que vão ser formados nas áreas de cuidados intensivos, neonatologia, análises clínicas e radiologia”, assegurou Barnabé Lemos.
O director provincial da Saúde na província da Huíla informou que a selecção dos quadros obedeceu a determinados requisitos que foram cumpridos na íntegra e seguem para Itália médicos e técnicos com a avaliação positiva.
O envio dos técnicos para Itália visa colmatar o défice que a província tem nos seus quadros de medicina e enfermagem. O responsável da Saúde garantiu que o curso é contínuo.
 O médico cirurgião Paulo Buaki, um dos seleccionados, mostrou a sua satisfação por ser um dos beneficiados, uma vez que vai conhecer novas experiências no ramo da sua especialidade.
Barnabé Lemos referiu que o avanço tecnológico em Itália vai facilitar a absorção de conhecimentos. Por isso, o médico considerou ser uma excelente oportunidade para obter mais conhecimentos, já que o mundo está em constante mutação.
O governador da Huíla, Isaac Maria dos Anjos, anunciou a elaboração de um programa para desenvolver a telemedicina entre a região de Abruzo, em Itália, e a província da Huíla.
Isaac dos Anjos, que falava na cerimónia de despedida dos técnicos, informou ainda que o governo da província vai, nos próximos tempos, aproximar também a Faculdade de Medicina da Universidade Mandume Ya Ndemufayo com a Faculdade de Abruzo, na formação de quadros: “temos na província uma Faculdade de Medicina. Vamos procurar assinar acordos de cooperação com as Faculdades de Medicina de Abruzo para que os estudantes da província possam também beneficiar de uma formação naquele país”, disse.
 O coordenador nacional da Associação Dimartino, de Itália, Aldo di Clemente, disse que a formação de médicos e técnicos de saúde angolanos em Itália, resulta das excelentes relações existentes entre os dois países. A saúde, referiu, é um sector importante das comunidades. Por isso, a troca de experiências entre os médicos angolanos e italianos vai permitir um crescente desenvolvimento sobre as novas realidades dos dois países no domínio da saúde.

Tempo

Multimédia