Províncias

Mestres de artes e ofícios absorvidos pelo mercado

André Amaro | Lubango

O sector público e o privado da província da Huíla empregaram cinco mil jovens dos 6.756 formados em artes e ofícios, nos Centros de Formação Técnica e Profissional, no quadro do processo de reconstrução nacional em curso no país.

O sector público e o privado da província da Huíla empregaram cinco mil jovens dos 6.756 formados em artes e ofícios, nos Centros de Formação Técnica e Profissional, no quadro do processo de reconstrução nacional em curso no país.
O director provincial da Juventude e Desportos na Huíla, Francisco Barros, anunciou o facto no município da Chibia, durante um debate com a juventude, no âmbito do relançamento do programa “Diálogo Juvenil”, sob a égide da JMPLA.
Francisco Barros, que apresentava o tema “O resultado do processo de construção e reconstrução nacional, desde 2002”, afirmou que a formação técnico-profissional está a contribuir para reduzir o desemprego no seio da juventude.
Os jovens formados receberam 590 kits profissionais para as áreas de pedreiro, carpinteiro, mecânica, serralharia, lavagem de viaturas, confecção de pipocas e geladaria.
Os kits distribuídos permitiram a criação de 257 micro empresas do ramo da construção civil e prestação de serviços, que geraram milhares de postos de trabalho directos e indirectos, assim como ajudou a melhorar a renda de algumas famílias. O responsável da Juventude e Desportos na Huíla disse que 1.678 novos postos de trabalho foram criados por empresas públicas e privadas, através do Ministério da Administração Pública, Emprego e Segurança Social (MAPESS).
Os jovens estão a ser absorvidos pelas empresas que trabalham na construção e reconstrução de escolas, hospitais, estradas, pontes, sistemas de abastecimento de água e energia e outras empreitadas, no quadro da reconstrução nacional. Francisco Barros disse que além das Obras Públicas, o sector da Educação e outros  tem contribuído muito para a redução do desemprego, através do enquadramento de milhares de jovens na função pública a nível dos 14 municípios.

Tempo

Multimédia