Províncias

Milhares de pessoas estão a passar fome

Arão Martins | Cainda

Pelo menos 20 mil pessoas afectadas pela seca na comuna de Cainda, município do Quipungo, na província da Huíla, estão a passar fome, segundo o administrador comunal, Manuel Tchipiaka.

População foi apoiada pela OMA com produtos diversos
Fotografia: Arimateia Baptista | Edições Novembro

Manuel Tchipiaka, que prestou a informação à margem da cerimónia de entrega de bens alimentares e utensílios diversos, feita pelo secretariado executivo nacional da OMA, disse que a comuna é considerada celeiro do município, mas, por causa da seca, a produção de milho, massango e massambala ficou prejudicada.
“Aproximadamente 20 mil pessoas, dos 42.986 habitantes da comuna de Cainda, estão directamente afectadas pela seca”, referiu, acrescentando que a fome está a afectar maioritariamente a população que vive na Viteta da Handa, Cavimue, Vivai, Kassema, Embala da Handa, Tchimuholo, Condo Calola, Emandi.
Acrescentou que nos últimos três anos chove de forma irregular, o que está a retirar Cainda do estatuto de celeiro da região norte e leste da província da Huíla. Por falta de água, lamentou, o surto de sarna está a afectar a população de forma preocupante. O administrador comunal de Cainda informou ainda que por causa da seca, parte da população está a alimentar-se de raízes. “Os tubérculos que a população está a consumir podem ser prejudiciais, porque o organismo fica como se estivesse anestesiado”.  Aquele responsável comunal disse ainda que, por causa da seca, mais de 35 cabeças de gado bovino morreram nos últimos dias.

Tempo

Multimédia