Províncias

Milhares de famílias em projectos agrícolas

Arão Martins | Lubango

As autoridades da província da Huíla integraram até agora 631.186 famílias camponesas em vários programas de produção agrícola, no quadro do programa de combate à pobreza.

Muitos camponeses associados em cooperativas receberam apoio do Executivo que contribui para a diversificação dos bens produzidos
Fotografia: Arão Martins|lubango

As autoridades da província da Huíla integraram até agora 631.186 famílias camponesas em vários programas de produção agrícola, no quadro do programa de combate à pobreza.
O vice-governador provincial da Huíla, que prestou a informação ao Jornal de Angola, assegurou que o enquadramento das famílias permitiu intensificar a produção e o aumento do rendimento familiar.
José Nataniel informou que os apoios foram desencadeados pelo governo provincial, através da direcção provincial da Agricultora e parceiros, o que permitiu aumentar também as áreas de produção.
Os níveis de produção actuais são mais elevados em relação há quatro anos, fruto das acções desenvolvidas no apoio aos camponeses, com sementes, instrumentos de trabalho e outros equipamentos.
Até 2012, a direcção provincial distribuiu 486.263 enxadas, sendo 335.828 europeias, 128.818 catanas, 12.874 charruas e três mil pás. Foram ainda distribuídas 83.202 limas e 972 toneladas de adubo simples e composto. O programa de fomento de animais para tracção permitiu a distribuição de 1.860 cabeças, 45 tractores com respectivas alfaias e 116.161 toneladas de sementes diversas, o que permitiu diversificar a produção agrícola.
As áreas mecanizadas e semeadas por hectares também aumentaram para 1.842.412 hectares, contra os 355.630 em 2008, graças aos apoios prestados às famílias.
O vice-governador provincial da Huíla para o sector Político e Social, José Nataniel, salientou que, até 2001, foram financiados projectos no quadro do Programa de Investimentos Públicos, oito projectos que consumiram mais de 734 mil kwanzas. José Nataniel assegurou estar ainda em curso o programa Integrado de Desenvolvimento Rural de Combate à Pobreza. A acção está a permitir criar novas oportunidades às famílias camponesas da província.
O vice-governador disse que o combate pela redução e erradicação da pobreza tem um impacto forte no seio das famílias locais. O programa, referiu, tem como objectivo a integração dos grupos vulneráveis da população na economia e melhorar o acesso aos serviços sociais de assistência básica.
Tem ainda como foco principal o incentivo às comunidades para participarem activamente no processo de tomada de decisão a nível local e do reforço institucional.

Ganhos do programa

O Programa Municipal Integrado de Desenvolvimento Rural já beneficiou 15.376 alunos, com a construção de 34 escolas, num total de 187 salas. A organização dos serviços municipalizados de saúde permitiu a construção de 30 unidades sanitárias. Foram adquiridas 51 motorizadas, dez ambulâncias e sete viaturas para o apoio às administrações municipais.
O programa “Água para Todos” abrangeu 266.333 habitantes, com uma taxa de cobertura de 52,7 por cento. Foram construídos sete chafarizes, 30 pontos de água, 53 furos e uma estação de tratamento. A construção de mais de 50 latrinas e lavandarias constitui o destaque no sector de saneamento.

Tempo

Multimédia