Províncias

Milhares de habitantes beneficiam de água potável

Estanilau Costa| Jamba

O novo sistema de captação, tratamento e distribuição de água potável, um dos melhores da região sul, com equipamento sofisticado, vai abastecer, quando atingir o topo, mais de 70 mil habitantes da sede municipal da Jamba, a 315 quilómetros a leste da cidade do Lubangon na província da Huíla.

Tanques instalados na Jamba permitem que o abastecimento seja feito por gravidade evitando encargos permanentes com combustíveis
Fotografia: Benjamin Cândido

A água captada no rio Colui, situado a 400 metros do local onde está implantado o aparato técnico, tratamento e distribuição, é bombeada para dois enormes reservatórios, capacitados para reservar acima de 2.700 metros cúbicos.
Os tanques instalados no cimo da montanha próxima da vila da Jamba permitem que o abastecimento, numa primeira fase, a 160 moradias e empresas públicas e privadas seja feito por gravidade, evitando encargos permanentes com combustíveis e lubrificantes.
O director provincial de Energia e Águas da Huíla, Abel João da Costa, disse ao Jornal de Angola que os equipamentos instalados possuem uma potência de captação de 200 metros cúbicos/hora e reserva de água apropriada para o consumo de 850 metros cúbicos.
A rede de adução foi montada num espaço de mil metros, enquanto a de distribuição de é instalada numa área de de mais de 11 mil metros. O sistema de captação e distribuição de água potável, montado na sede do município da Jamba, está enquadrado no Programa “Água para Todos”.

Abrangência da água potável

O secretário de Estado das Águas, Luís Filipe, disse que com a instalação do sistema está resolvido o processo de abastecimento de água potável no município e lembrou que agora o abastecimento do precioso líquido é mais abrangente.
“Foi instalado equipamento de alta qualidade pelo facto de se construir um sistema com tecnologia muito sofisticada e, com isto, penso que não há falhas constantes de água com a captação do produto, a partir do rio próximo da localidade”, frisou. Luís Filipe apelou aos beneficiários a cuidarem dos equipamentos instalados e a racionalizarem o consumo para evitar desperdícios, de modo a permitir que as futuras gerações beneficiem também da água apropriada para que se possa reduzir o contágio de doenças causadas pela utilização de líquido inadequado. O Executivo vai redobrar as acções relacionadas com o Programa Água para Todos, para que o abastecimento do produto no meio rural atinja uma cifra de 80 por cento até 2017.
Neste momento está a ser feito trabalho de vulto que vai abranger todas as povoações, aldeias e comunas com sistemas de fornecimento de água potável, de modo a encurtar distâncias, melhorar o consumo, cuidados higiénicos, entre outras benesses no seio das comunidades. Luís Filipe acredita estar acima da média o abastecimento de água na província da Huíla, em relação a outros pontos do país, argumentando que a aplicação do programa já chegou a 70 por cento.

Satisfação dos habitantes

O soba grande do município da Jamba Mineira, Miguel Cambinda, considerou a  instalação do primeiro sistema de captação e distribuição de água potável como o melhor presente do Executivo, num momento em que os angolanos estão prestes a comemorar 40 anos de independência.Miguel Cambinda disse que as autoridades tradicionais estão a realizar campanhas de sensibilização e mobilização para educar e convencer alguns habitantes a evitar o consumo da água do rio, por não estar tratada e que fazer mal à saúde.

Tempo

Multimédia