Províncias

Milhares de vagas na Mandume ya Ndemufayo

Arão Martins| Lubango

A Universidade Mandume ya Ndemufayo, Sexta Região Académica, tem disponíveis para este ano académico 2.338 novas vagas, anunciou o reitor.  As inscrições vão decorrer até ao próximo dia 24, conforme o estabelecido no calendário geral do Ministério do Ensino Superior.

As vagas estão disponíveis em todas as unidades orgânicas das províncias da Huíla e do Namibe incluindo Cuando Cubango e Cunene
Fotografia: Arão Martis|Lubango

Abraão Mulangi informou que as vagas estão disponíveis em todas unidades orgânicas das províncias da Huíla e Namibe, incluindo as localizadas no Cuando Cubango e Cunene, que aguardam pela abertura da Universidade da Oitava Região Académica.
 Para este ano académico, a Escola Superior Politécnica do Namibe conta com 240 vagas, a Escola Superior Pedagógica do Namibe com 332, a Escola Superior Pedagógica de Ondjiva com 420, a Escola Superior Pedagógica de Menongue com 540 e o Instituto Superior Politécnico da Huíla com 540.
 A Faculdade de Medicina da Huíla tem disponíveis 70 novas vagas, a Faculdade de Direito 100 e a de Economia 160. O reitor em exercício informou que o número de vagas é extensivo às províncias do Cuando Cubango e do Cunene, na medida em que a nova Universidade da Oitava Região Académica ainda não entrou em funções. “Os estudantes estão a ser inscritos na Universidade Mandume ya Ndemufayo,  até que a nova instituição entre em actividade.

Cursos disponíveis

A Universidade Mandume ya Ndemufayo tem 38 cursos, distribuídas pelas distintas unidades orgânicas. Abraão Mulangi disse que a procura continua a crescer: “Temos limitações, particularmente de infra-estruturas. Não tivemos ainda crescimento em termos de oferta de espaços”. Por outro lado, a construção do Campus Universitário da província da Huíla está a ser aguardada com muita expectativa, disse o reitor em exercício da Universidade Mandume ya Ndemufayo, que precisou: “Temos o espaço já cedido, com título de concessão na nossa posse. A construção do Campus Universitário é uma preocupação do Executivo. O processo decorre e sabemos que há-de surgir”. Anunciou que está na forja o projecto de construção de naves, que permitem o surgimento de 20 novas salas no Instituto Superior Politécnico da Huíla.
Está também prevista a ampliação da Escola Pedagógica do Namibe, com mais seis salas, uma promessa feita pelo Governo Provincial. As novas salas entram em funcionamento no ano académico 2016, informou Abraão Mulangi.

Faculdade de Medicina
 
Os primeiros médicos formados pela Faculdade de Medicina da Universidade Mandume yYa Ndemufayo são colocados no mercado de trabalho este ano.
 Abraão Mulangi disse que o curso começou com 60 estudantes e chegaram ao fim 47.
 “Temos vindo a melhorar a qualidade dos docentes, frequentando cursos ligados às engenharias na Universidade de Coimbra. Temos ainda o sistema de controlo do trabalho universitário instalado, a cooperação digna de realce com a Universidade Clássica de Lisboa, sobretudo nas vertentes de Direito e Economia”. referiu o reitor  Abraão Mulangi. O reitor em exercício informou ainda a existência da cooperação com Universidades da África do Sul e de Moçambique.

Tempo

Multimédia