Províncias

Mobilidade facilita fiscalização escolar

Arão Martins | Lubango

A fiscalização da actividade docente nas escolas públicas e privadas dos municípios da Huíla vai ser dinamizada no próximo ano lectivo com a entrega de viaturas ao departamento de inspecção da direcção provincial da Educação.

Novas viaturas do departamento de inspecção foram entregues pelo governador da Huíla
Fotografia: Arão Martins|Lubango

Adquiridas no quadro do Programa de Investimentos Públicos (PIP) 2013, pelo Governo Provincial da Huíla, as viaturas todo-o-terreno, entregues pelo governador João Marcelino Tyipinge, vão cobrir os 14 municípios da província.
O director provincial da Educação, Ciências e Tecnologia, Américo Chicoti, disse que o sector tem 70 inspectores, cinco em cada município. As viaturas, acrescentou, vão facilitar a mobilidade dos efectivos da inspecção e supervisão, no quadro do acompanhamento de todo o trabalho de controlo e fiscalização do processo docente na província.
“O sector da Educação está a viver um momento importante, no âmbito do programa da reforma educativa, que entra agora na fase da generalização e avaliação, e, com os meios, vamos ter mais possibilidades de acompanhar todo o trabalho nos municípios”, disse.
Américo Chiocoti assegurou que a direcção da Educação vai procurar gerir e conservar os meios, para que os objectivos traçados com a sua aquisição sejam um facto. O governador João Marcelino Tyipinge afirmou que a entrega das viaturas visa minimizar as dificuldades do sector, para que a actividade de inspecção seja feita de forma eficiente, não só no Lubango, mas em toda a província da Huíla.
“Temos de estar mais próximo das escolas e acompanhar de perto a actividade dos professores naquelas que se situam nas sedes municipais, comunais e aldeias, rumo à formação e instrução do homem”, disse.
João Marcelino Tyipinge informou que as administrações municipais também receberam ordens para adquirirem meios de circulação, para dinamizar a fiscalização e controlo dos docentes admitidos em várias localidades. O governador referiu que o Executivo está a admitir novos quadros no sector e construir novas escolas, com vista a ter um ensino de qualidade. Para tal, é preciso fazer um acompanhamento adequado do processo de ensino e aprendizagem em diversas localidades.
“Há muitos professores ausentes dos seus locais de trabalho, sobretudo os colocados nos municípios. Ninguém os acompanha e estão soltos. Esperamos mais dinâmica, mais trabalho a nível da sede provincial e dos municípios”, exortou.

Tempo

Multimédia