Províncias

Modernização da linha prestes a terminar

André Amaro | Lubango

A circulação ferroviária entre as províncias do Namibe, Huíla e Kuando-Kubango é reposta em Agosto, com a entrada em funcionamento dos Caminhos-de-Ferro de Moçâmedes (CFM).

Novos e modernos equipamentos entre os quais locomotivas são aguardados este mês
Fotografia: Arimateia Baptista|Lubango

A circulação ferroviária entre as províncias do Namibe, Huíla e Kuando-Kubango é reposta em Agosto, com a entrada em funcionamento dos Caminhos-de-Ferro de Moçâmedes (CFM).
A garantia foi dada pelo presidente do Concelho de Administração do CFM, Daniel Quipaxe, quando discursava num seminário sobre o tema “Empresas Felizes”, promovido pelo Ministério dos Transportes.
“A nosso verdadeira tarefa começa agora, com o reinício da circulação do comboio em Agosto, para transporte de pessoas e mercadorias da província do Namibe ao Kuando-Kubango”, esclareceu.
As obras estão quase concluídas, depois de três anos de muito esforço empreendido pelo Executivo angolano para retomar a circulação do comboio.
Durante este período, foi estendida a linha em todo o seu traçado, incluindo os ramais da Jamba e Chamutete, e foram construídas várias pontes, com realce para a do rio Giraul, na província do Namibe.
Foram ainda construídas 56 estações, entre especiais, de primeira, segunda e terceira classe, ao longo do traçado da linha-férrea, e equipadas com sistemas modernos de telecomunicações.
Daniel Quipaxe anunciou, para este mês, a chegada de novos e modernos equipamentos, como locomotivas, carruagens, vagões, material para as oficinas e para formação profissional dos técnicos, entre outros acessórios.
Com a injecção de novos equipamentos, a empresa vai conhecer um novo rumo, tendo em conta as perspectivas de tornar o CFM uma referência a nível de África, aproximando-se da liderança do mercado de transporte de mercadorias. />O transporte de minérios, sobretudo ferro, granito e carga geral, tal como a criação de portos secos ao longo da linha-férrea, fazem parte de uma das estratégias da empresa.
O vice-governador da Huíla para a área Económica, Sérgio da Cunha Velho, felicitou o Ministério dos Transportes por ter organizado este seminário e referiu que, dentro de alguns meses, o CFM fica remodelado e os seus funcionários devem empenhar-se em ser mais produtivos, disciplinados e organizados, para que a empresa obtenha cada vez mais sucesso e melhores resultados.
A direcção dos Caminhos-de-Ferro de Moçâmedes está a melhorar as condições laborais, salariais e assistência médica dos seus funcionários, de forma a garantir o bem-estar das famílias e incentivar a produção. Daniel Quipaxe disse que entre as acções levadas a cabo para a melhoria das condições de vida dos funcionários constam o aumento do salário, e a abertura da clínica para prestar assistência médica e medicamentosa.
Para atender os funcionários que trabalham em regime de turno, foi aberto um refeitório industrial e atribuídos cartões de crédito alimentar em algumas lojas.
No capítulo da formação, foi estabelecida uma parceria com o Instituto Superior Politécnico do Namibe e Gregório Semedo, no Lubango, para a formação de quadros técnicos para a empresa.
Está ainda a ser promovido intercâmbio entre os funcionários das províncias da Huíla, Namibe, e Kuando-Kubango, e a ser criado o prémio de funcionário do mês, como forma de os incentivar.

Tempo

Multimédia