Províncias

Mulheres aderem à campanha agrícola

Arão Martins | Lubango

Um total 2.283 mulheres associadas em cooperativas agrícolas participam   na campanha agrícola 2016-2017, na Huíla, com lançamento previsto para os próximos dias, informou ontem, na cidade do Lubango, a directora provincial do Ministério da Família e Promoção da Mulher (MINFAMU).

Camponesas rurais garantiram a sua participação nas três fases da campanha agrícola como na produção de cereais e também de hortículas
Fotografia: Nilo Mateus |

Catarina Manuel, que falava na abertura da Jornada da Mulher Rural 2016, deu a conhecer a participação das mulheres da província nas três fases da campanha agrícola, como na produção de cereais de milho, massambala, massango, feijão, batatas rena e doce.
A Direcção Provincial da Família e Promoção da Mulher na Huíla controla 530 associações e 41 cooperativas, com 2.283 mulheres e 4.196 homens, nos municípios de Caconda, Cacula, Caluquembe, Chibia, Chicomba;  Chipindo, Cuvango, Gambos, Humpata, Jamba, Lubango, Matala, Quilengues e Quipungo.
Além da actividade agrícola, a directora da Família e Promoção da Mulher disse que na província as mulheres estão  envolvidas noutras áreas geradoras de rendimentosa, como sapataria, carpintaria, alfaiataria, agropecuárias, horticultura, suinicultura e piscicultura.
Para o novo período agrícola, Catarina Manuel disse esperar trabalhar mais de 605 mil hectares e garantiu a participação efectiva das mulheres rurais nesta empreitada, apesar destas clamarem por mais apoio em meios agrícolas, como tractores, enxadas, catanas, charruas, limas, fertilizantes e sementes de cereais.
A Jornada Provincial da Mulher Rural, prevista para este ano, visa promover o reforço do poder socioeconómico da mulher rural e das suas famílias, com perspectiva de uma participação activa e integrada nas iniciativas que concorrem para a diversificação da economia e o desenvolvimento das comunidades.
A directora provincial do Ministério da Família e Promoção da Mulher disse  que o Fórum Nacional de Auscultação à Mulher Rural, que contou com a participação de mais de 3.000 pessoas, produziu recomendações adoptadas pelo Governo  local no domínio económico e produtivo e também do acesso aos serviços sociais básicos. Também foi defendida a questão da cidadania, igualdade de género e associativismo no domínio dos valores morais, violência doméstica, praticas culturais, assim como da  viabilidade ambiental.
A Direcção Provincial da Família e Promoção da Mulher, a par de outras províncias, realiza desde o início deste mês   a Jornada Provincial da Mulher Rural, sob o lema “Reforcemos o papel da Mulher Rural para os desafios da diversificação da economia”.  A actividade das mulheres parteiras na província da Huíla está a ser dinamizada, fruto dos apoios prestados pelo Governo, na distribuição de kits de parto e formação no activismo.
A província da Huíla conta com  1.030 parteiras tradicionais, distribuídas por 14 municípios.
A directora provincial do Ministério da Família e Promoção da Mulher, Catarina Manuel,  disse que, dado o papel das parteiras tradicionais junto das comunidades, o Ministério da Saúde vai reciclar ainda este mês 100 parteiras dos municípios do Lubango e Caluquembe. A acção formativa  conta com o apoio técnico e financeiro da UNICEF.

Tempo

Multimédia