Províncias

Mulheres grávidas da Chibia informadas sobre o VIH/Sida

João Katombela | Chibia

Mais de 60 mulheres grávidas com idades compreendidas entre os 17 e os 35 anos, foram informadas sobre VIH/Sida, durante uma palestra realizada no município da Chibia, província da Huíla.

O combate à doença que assola o mundo passa pela informação das pessoas sobre o modo como se transmite e qual a sua prevenção
Fotografia: Jornal de Angola

Mais de 60 mulheres grávidas com idades compreendidas entre os 17 e os 35 anos, foram informadas sobre VIH/Sida, durante uma palestra realizada no município da Chibia, província da Huíla.
Realizada durante as consultas pré-natal, a acção de formação visa dotar as mulheres em idade sexual activa de matérias relativas à transmissão da doença e a sua prevenção. A enfermeira da maternidade da Chibia, Josefina Walinga, disse que diariamente acorrem à unidade hospitalar 70 mulheres grávidas para consulta pré-natal e que durante as consultas elas fazem a testagem voluntária, para o controlo do seu estado. O combate à doença que assola o mundo passa pela informação das pessoas sobre o modo como se transmite e qual a sua prevenção. A enfermeira da maternidade da Chibia, Josefina Walinga, disse que a consulta pré-natal é muito importante para a saúde da mulher grávida e do bebé.
Arlete Fonseca, 19 anos, participou na palestra e disse que é importante que as mulheres grávidas saibam tudo sobre a Sida e façam o teste com vista a prevenir a doença.
O enfermeiro Basílio de Freitas Ferrão, do Centro de Aconselhamento e Testagem Voluntária, da Chibia, disse que diariamente são atendidos 20 pedidos de testes voluntários.
Basílio Ferrão admite que na localidade existem vários casos de seropositivos, acompanhados por uma equipa especializada.
Diariamente, disse, a sua equipa tem realizado actividades de rotina que se consubstanciam na distribuição de preservativos aos jovens, com o objectivo de prevenir a propagação do vírus.
Na Chibia, existe um Centro de Aconselhamento e Testagem voluntária CATV) que funciona com quatro técnicos entre analistas e aconselhadores. As mulheres são as que mais aderem às testagens.

Tempo

Multimédia