Províncias

Município de Chicomba fortifica combate à pobreza

Arão Martins |Chicomba

A produção de cereais, principalmente do milho, no município de Chicomba, província da Huíla, vai conhecer um aumento significativo na campanha agrícola 2014/2015, com a preparação de 48 mil novos hectares identificados pela administração, através da secção da Agricultura.

O responsável da Agricultura, Jorge Junqueira, que anunciou que a campanha agrícola 2014/2015 é aberta dentro dos próximos dias, referiu que para a preparação da terra, a Administração Municipal contou com três tractores no desbravamento das áreas.
A secção da Agricultura, que planificou 48 mil hectares só para a produção de milho, prevê uma colheita de cerca de 45 mil toneladas deste cereal.
No âmbito da mesma campanha, estão preparados também 11 mil hectares para a produção de massambala e igual extensão para semear massango e feijão.
 No município estão envolvidas 15.900 famílias, associadas em cooperativas de camponeses.
O Governo Provincial disponibilizou quantidades elevadas de sementes de milho, massambala, massango e feijão.
Instrumentos de trabalho como enxadas, catanas, charruas, correntes e fertilizantes estão também disponíveis, meios que vão ser distribuídos às famílias camponesas que habitam nas comunas sedes do município (Qué, Cutenda e Libongue). Chicomba é uma zona com solos aráveis, o que faz com que os níveis de colheita de cereais sejam positivos. Em função disso, muitos camponeses rejeitam fazer uso de fertilizantes, como adubo 12/24/12 e amónio, por considerarem as suas áreas de cultivo férteis.
O Governo Provincial, no âmbito do programa de crédito agrícola e de combate à pobreza, disponibiliza sempre quantidades elevadas de fertilizantes, que fazem com que os níveis de produção e de colheita sejam elevados.
A administradora municipal de Chicomba, Lúcia Francisco, disse que a circunscrição continua apostada na produção de produtos do campo. Fruto disso, a região é muito solicitada em termos de produção.
Chicomba é um município celeiro, com solos aráveis, e por isso as políticas do Governo fazem com que a produção de cereais aumente, como forma de combater a pobreza.
Os camponeses são capacitados sobre as formas de rentabilizar melhor as áreas e os níveis de produção, utilização de sementes, compra de tractores e gado de tracção, para facilitar o trabalho de campo e aumentar a produção.
Além do milho, os camponeses produzem massango, massambala, feijão e ginguba. Esta produção de Chicomba é fornecida a outras partes da Huíla e às províncias de Benguela, Cuando Cubango, Namibe e Cunene.

Tempo

Multimédia