Províncias

Município em desenvolvimento

Casimiro José | Conda

Conda continua a crescer nos mais variados sectores, com a execução dos projectos integrados de combate à pobreza e dos cuidados primários de saúde, disse ao Jornal de Angola o administrador municipal.

Administrador Fernando Fonseca
Fotografia: Francisco Lopes

Fernando Fonseca afirmou que a reabilitação das principais estradas que ligam a sede do município à Gabela e Úko-Seles “são a mola impulsionadora das trocas comerciais e do relançamento da actividade empresarial na região”.
O administrador também referiu a reabilitação da estrada que liga a sede municipal à comuna do Cunjo como de grande importância para o desenvolvimento agro-pecuário da Conda e disse aguardar “com ansiedade pela execução do projecto de construção da linha de baixa tensão, a partir da Gabela, que já está aprovado”.
Com a execução deste projecto, salientou, é possível apostar na agro-indústria e noutros sectores que podem contribuir para desenvolvimento do município impossível de concretizar sem energia eléctrica.
Fernando Fonseca disse que, apesar destes condicionalismos, é altura dos empresários investirem na Conda região por terem “o total apoio da administração municipal”.
“Vale a pena investir nesta região devido às potencialidades que ela tem e por isso vamos continuar a apelar ao interesse dos empresários”, declarou
 O município, disse, tem 52 fazendas de café, a maioria delas sem poderem funcionar em pleno por falta de recursos dos proprietários.
Quanto à campanha agrícola que se avizinha, garantiu estarem preparados 5,3 hectares para o cultivo do milho, 4,5 para mandioca, 1,3 feijão, 1,8 para jinguba, 58 para batata-doce, 46 para batata rena e 726 para hortícolas. O movimento associativo no sector da agricultura, realçou, constitui a aposta da Administração Municipal por ser fundamental para incrementar a economia no meio rural e facilitar a captação de créditos bancários. 
O município tem 27 associações de camponeses e 15 cooperativas agrícolas.

Projectos sociais

Os projectos sociais em curso e os já concluídos, executados no quadro do Programa Municipal Integrado de Desenvolvimento Rural e de Combate à Pobreza e no de Cuidados Primários de Saúde, incidem na construção e reabilitação de infra-estruturas escolares e sanitárias. Entre as acções desenvolvidas no Programa de Cuidados Primários da Saúde, contam-se a instalação de um sistema de frio, de um consultório e laboratório na sede municipal e a construção dos postos de saúde nas localidades de Hanga, Gumba, Caúje, Limba, Munguanda, Dele e Tocota e na comuna do Cunjo.
As acções enquadradas no programa Municipal Integrado de Desenvolvimento Rural e de Combate a Pobreza no município consistiram na construção de 20 casas evolutivas e uma escola, com quatro salas na sede da comuna do Cunjo, e ampliação das instalações na escola do I ciclo na Conda. Além disso, foram instalados sistemas de abastecimento de água potável nas localidades de Chiaca, Canene, Imbungú, A­rianga, Anguna e Cumbira. O município tem um hospital, com 76 camas, centro materno-infantil, com 30, dois centros médicos e 26 postos de saúde, cujos serviços são garantidos por três médicos, 48 enfermeiros e um técnico de laboratório, além de auxiliares.
As principais doenças na região são as diarreicas e respiratórias agudas e a malária.
A Conda dispõe de 27 escolas primárias e uma do I e II ciclos. Este ano lectivo estão matriculados 19.937 alunos da iniciação à 12ª classe e há 598 professores efectivos.
O município, com 2.090 quilómetros quadrados, tem quase em 77 mil habitantes.

Tempo

Multimédia