Províncias

Na senda de um Ensino Superior com mais quantidade e qualidade

Domingos Mucuta |Lubango

Mais de 1.113 estudantes ingressaram, neste ano lectivo, na Universidade Mandume Ya Ndemofayo, afecto à VI região académica, que abrange as províncias da Huíla, Namibe, Cunene e Kuando-Kubango.

Estão matriculados mais de mil estudantes
Fotografia: Jornal de Angola

Mais de 1.113 estudantes ingressaram, neste ano lectivo, na Universidade Mandume Ya Ndemofayo, afecto à VI região académica, que abrange as províncias da Huíla, Namibe, Cunene e Kuando-Kubango.
Os dados foram revelados, na última terça-feira, pelo reitor da referida universidade, Viriato Gonçalves, quando procedia, nas instalações da Faculdade de Economia, à abertura do ano académico.
O catedrático considerou insuficiente o número de estudantes que ingressaram naquela universidade, tendo em conta a quantidade de estudantes que procuraram entrar e também a dimensão da região Sul.
Viriato Gonçalves declarou que são vários os desafios daquela faculdade, com vista a uma melhor contribuição para se alcançar um Ensino Superior desenvolvido. A melhoria da estrutura, organização, metodologia dos currículos e programas, relativamente à sua dinâmica e estabilidade e aumento de professores efectivos com preparação pedagógica são alguns dos projectos a serem concretizados a partir deste ano, disse.
O reitor prometeu envidar todos os esforços no sentido de criar as condições logísticas que permitam aumentar para 15 mil estudantes o número de alunos no Ensino Superior, respeitando os perfis exigidos, e melhorando os critérios de ingresso, enquadramento académico e apoio social.
O ambiente de cooperação entre os governos provinciais e a universidade é excelente, segundo Viriato Gonçalves, havendo um esforço conjunto no sentido de encontrar condições para os alunos serem transportados, conseguir alojamento para os docentes e na definição de áreas para a construção de um campus universitário.
A reitoria tem a responsabilidade de trabalhar no sentido de garantir o crescimento e a melhoria da qualidade de ensino na região, tendo em conta as orientações do Estado, em matéria de ensino superior, frisou. “Sempre que as condições permitirem poderá ser proposta a abertura progressiva e sustentável de novos cursos nas áreas científicas existentes”, disse o reitor.
Para este ano académico, o universitário avançou estarem abertos os cursos de matemática e enfermagem nas áreas de educação e saúde na Escola Superior Política do Kuando-Kubango.
Para garantir a expansão do Ensino Superior na província da Huíla, o governador Isaac dos Anjos confirmou a disponibilidade de uma área de 300 hectares, localizada numa zona de desenvolvimento universitário, onde vão ser erguidos quatro edifícios, um dos quais destinado a um instituto superior politécnico.
O ano académico 2010, que decorre sob lema «Por um Ensino Superior de qualidade ao serviço do país», marca o início do funcionamento oficial da Universidade Mandume, criada em 2009 à luz do Decreto 7/09 de 12 de Maio.

Tempo

Multimédia