Províncias

Ngonguembo com mais empreendimentos sociais

Manuel Fontoura | Ndalatando

Os munícipes de Ngonguembo, a cerca de 100 quilómetros da cidade de Ndalatando, contam desde sexta-feira com novos serviços sociais.
A administradora, Felismina Simão António, inaugurou duas escolas primárias e um posto de saúde.

Várias infra-estruturas socioeconómicas estão a ser erguidas no município dando outra dinâmica à vida das comunidades
Fotografia: Nilo Mateus|Ngonguembo

Os empreendimentos estão enquadrados nas celebrações do 38º aniversário da Independência Nacional e visam dar dinâmica à vida das comunidades daquela parcela da província de Kwanza-Norte.
As escolas foram construídas nos bairros Velho Yango e Madeira e substituem as anteriores, feitas com material precário. Têm capacidade para albergar 210 alunos em dois turnos.
O município de Ngonguembo possui 23 escolas e um total de 62 salas de aulas e controla 2.222 alunos matriculados, da iniciação à 12ª classe, com aulas asseguradas por 140 professores.
O posto de saúde, no bairro de Lundo, a 18 quilómetros da sede do município, tem capacidade para seis camas, consultório, farmácia, enfermaria e salas de enfermagem.
Além do hospital municipal, com capacidade para 30 camas, Ngonguembo dispõe ainda de quatro postos de saúde, aguardando-se pela conclusão das obras de construção de outros dois, na comuna de Camame.
O município da província de Kwan­za-Norte conta com os préstimos de um médico interno-geral e de 31 enfermeiros, sendo necessário, pelo menos, mais um médico pediatra e enfermeiros.
“Temos consciência que muito ainda falta por fazer, mas também há plena certeza e confiança de que muito continua a ser feito”, avançou a responsável administrativa.
Com a aprovação do Memorando Sobre a Melhoria da Gestão Municipal, que visa aumentar a capacidade de intervenção das localidades na execução de programas, a administradora afirmou estarem em construção outras infra-estruturas de raiz.
Entre elas destacam-se a construção da administração e comando municipal da Polícia Nacional, palácio, casa protocolar, residências para o administrador adjunto, do comandante local e do seu adjunto.

Mais obras


A administradora referiu que a comuna de Camame, para além da nova captação de água potável, vai ter em breve um novo centro médico, totalmente apetrechado com meios técnicos.
Nesta localidade está ainda a ser desenvolvido um programa de construção de 50 casas evolutivas, estando já algumas erguidas. O município dispõe de um mercado precário, carecendo de tudo um pouco, desde o alargamento da rede comercial até serviços de hotelaria e turismo. “Esperamos que com a reabilitação da estrada, muitos ­comerciantes possam investir aqui, uma vez que o município é uma potência na produção de café, óleo de palma, madeira e outros”, disse. 
O município de Ngonguembo possui ainda uma casa de passagem e estão em construção 100 fogos habitacionais, estando já pronto metade destas infra-estruturas.

Tempo

Multimédia