Províncias

Nova central aumenta produção de energia

André Amaro |Lubango

A nova central térmica, composta por 40 geradores, está a proporcionar o aumento da produção de energia eléctrica para a cidade do Lubango, capital da Huíla.

A nova central térmica, composta por 40 geradores, está a proporcionar o aumento da produção de energia eléctrica para a cidade do Lubango, capital da Huíla.
A implantação desta central térmica está a gerar 22 Megawatts e a entrada em funcionamento de dois grupos geradores da barragem da Matala, com o aumento do caudal da água na albufeira do rio Cunene, produz seis Megawatts, o que representa um consumo na cidade do Lubango e arredores de 28 Megawatts.
Com esta capacidade, a direcção local da Empresa Nacional de Electricidade (ENE) cobre as necessidades de energia eléctrica dos consumidores de baixa e média. Entretanto, novos projectos devem ser concebidos para aumentar a capacidade de produção de energia e cobrir o consumo de alta tensão.
O director regional da ENE, Celestino João, disse que, em termos energéticos, os consumidores do Lubango estão servidos em 90 por cento, incluindo a cobertura de zonas anteriormente afectadas por muitas restrições.
A Matala funciona com dois grupos geradores, que podem produzir 12 Megawatts quando a albufeira está cheia de água. Esta produção é repartida com a província do Namibe.
Mesmo com a melhoria no abastecimento de energia, as receitas arrecadadas pelo consumo estão aquém da realidade, uma vez que só cerca dos 60 por cento dos consumidores pagam as suas mensalidades.
Para inverter a situação, a direcção da ENE vai intensificar a fiscalização do consumo e sensibilizar os clientes para pagarem em tempo oportuno aquilo que consomem.
O fornecimento de energia eléctrica aos novos empreendimentos socio-económicos em construção na cidade do Lubango está garantido, visto que a produção actual oferece capacidade para suportar as necessidades de consumo.
Celestino João recordou que a cidade do Lubango passou a ter, entre outros, um aeroporto internacional, um estádio de raiz, hotéis, condomínios, residências, ampliação da rede de iluminação pública, estando tudo a ser alimentado pela energia da rede.
O responsável defende a construção de mais centrais térmicas ou a remodelação da barragem da Matala para corresponder às exigências do crescimento socio-económico que a província da Huíla regista nos últimos anos.

Tempo

Multimédia