Províncias

Nova escola secundária na vila do Sendi

Arão Martins | Sendi

Alunos do ensino secundário do I ciclo, na comuna do Sendi, município de Quipungo, na Huíla, frequentam, a partir de Maio, aulas em melhores condições, quando terminarem as obras de construção da nova escola, de seis salas.

Mais crianças são inseridas no sistema normal de e nsino e aprendizagem e outras passam a estudar em melhores condições
Fotografia: Arimateia Baptista

O estabelecimento escolar começou a ser construído em Janeiro deste ano, no perímetro daIgreja Católica do Sendi, com um financiamento da Sonangol de 30 milhões de kwanzas
O governador provincial da Huíla, João Marcelino Tyipinge, visitou as obras e ficou satisfeito com o contributo da Sonangol.
O padre superior da Missão Católica do Sendi, Ambrósio Kitoko, disse ao Jornal de Angola que a escola é um novo espaço para albergar crianças no sistema de ensino.
A Missão Católica do Sendi possui dez salas de aulas, que já não suportam as solicitações de pais e encarregados de educação de Luanda, Namibe, Cunene e de municípios da província da Huíla, a par de Quipungo.
Ambrósio Kitoko disse que este ano lectivo foram matriculados mais de dois mil alunos, desde o ensino primário ao secundário do primeiro ciclo.
As aulas são asseguradas por 30 professores. O padre Ambrósio Kitoko informou que a missão tem dois internatos, um masculino e outro feminino e estão a ser construídas, desde Janeiro, seis salas de aulas para o primeiro ciclo.
Ambrósio Kitoko manifestouse satisfeito com a melhoria na assistência médica às mulheres grávidas da comuna do Sendi, com a inauguração recente da nova sala de partos. “Ganhamos uma sala de partos, o que significa alegria para a família, alegria para a Igreja, porque as mulheres já podem realizar partos e gerar filhos em melhores condições. É um ganho grande.”
O acesso à Missão Católica do Sendi, no Quipungo, ainda é feito com muitas dificuldades e por isso o padre superior da missão solicitou às estruturas competentes a intervenção na estrada. “Precisamos de arranjar a estrada, seja do lado de Quipungo seja do município da Cacula, pois a comuna do Sendi está situada no coração destas localidades. Mas as estradas estão degradadas”, lamentou o padre Ambrósio Kitoko.

Tempo

Multimédia